Acessos de caminhoneiros à Paranaguá não estão sendo fiscalizados

por Luiza Rampelotti
26/03/2020 14:37 (Última atualização: 26/03/2020)

Foto: AEN

Diariamente, cerca de 1.5 mil caminhões carregados com soja e farelo chegam ao Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá. Eles aguardam serem chamados para o descarregamento no porto, Corredor de Exportação, cooperativas e armazéns que atendem a comunidade portuária. Entretanto, diversos outros caminhões, que transportam outras classes de produtos, passam pelo município. Isso significa que, todos os dias, milhares de caminhoneiros, vindos de várias partes do Brasil chegam à cidade. Eles passam, exclusivamente, por dois acessos: BR 277 ou PR-412 (Garuva).

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) tem gerado preocupação na maioria dos brasileiros e, em Paranaguá, não é diferente, especialmente por ser uma cidade portuária, onde adentram milhares de pessoas todos os dias. Por isso, o JB Litoral procurou a Polícia Rodoviária Federal e a Ecovia, órgãos responsáveis pelo controle e fiscalização das vias, para saber se alguma medida de prevenção ao vírus está sendo tomada nos acessos ao município.

De acordo com a PRF, as medidas de controle e fiscalização são de responsabilidade dos órgãos de saúde. “A PRF apenas dá apoio a esses órgãos no cumprimento de suas atribuições quando solicitado. No momento, a 1ª Delegacia apoia a Secretaria Estadual de Saúde em abordagens para orientação de motoristas no quilômetro 56 da BR 116, no município de Campina Grande do Sul. Não há impedimento de circulação e nem bloqueios viários”, diz.

Já a concessionária Ecovia – Caminho do Mar, que responde pela operação e manutenção da BR 277, informa que as ações de prevenção se tratam de adesivos nas cabines de pedágio com informações a respeito do Covid-19, letreiros luminosos com dicas que destacam o uso do álcool em gel. “Nos Serviços de Atendimento ao Usuário (SAU) e no nosso site também têm dicas importantes para os caminhoneiros, como postos abertos, entre outros”, afirma.

Prevenção no Porto de Paranaguá

Nesta quinta-feira (26), a empresa pública Portos do Paraná informou que estruturas de atendimento foram montadas no Pátio de Triagem e no acesso ao cais do Porto de Paranaguá. A partir de agora, os caminhoneiros e trabalhadores portuários são orientados por equipes médicas, que fazem a medição de temperatura, avaliação de sintomas compatíveis com o coronavírus e o encaminhamento de casos necessários.

As equipes de saúde são compostas por 14 técnicos de enfermagem, três auxiliares administrativos e dois de limpeza hospitalar, que atenderão 24 horas e foram contratados pela Portos do Paraná. A estrutura conta ainda com dois postos médicos e dois postos de enfermagem.

Ao chegar no Pátio de Triagem, motoristas terão a temperatura corporal verificada. Os casos superiores a 37,8º serão encaminhados para tendas de atendimento, onde responderão a um questionário sobre sintomas e condições de saúde.

Aqueles considerados assintomáticos, ou com sintomas leves, terão prioridade na descarga e receberão as orientações para retornar aos seus lares. Os que precisarem de atendimento hospitalar serão encaminhados ao Hospital Regional do Litoral. Uma área de isolamento foi preparada para higienização dos caminhões, para estas situações.

Além disso, o Pátio recebeu novos chuveiros e uma estação de higienização de mãos. As áreas de convivência, como mesas e bancos, foram retiradas e as cantinas passam a vender produtos somente pelas janelas.

A empresa pública está adquirindo 20 mil litros de álcool em gel; 144 litros de sabonete antisséptico; 5 mil pares de luvas; 10 mil unidades extras de máscaras cirúrgicas; 21 tendas e cabines elevadas; 200 metros lineares de grade de isolamento, 32 chuveiros, 60 pias e lava-pés com hipoclorito de sódio.

Com informações da Portos do Paraná