Após eleição, cargos de comissionados são exonerados em Paranaguá

por Redação JB Litoral
18/10/2018 00:00 (Última atualização: 21/01/2019)

Com o final do primeiro turno do período eleitoral, dia 07, cargos comissionados da Prefeitura de Paranaguá começaram a ser exonerados, a partir do dia seguinte, pelo Prefeito Marcelo Elias Roque (PODEMOS), inclusive o secretário municipal.  

Até o momento, Rosana dos Santos, Oseias dos Santos Norato e Levi de Andrade entre outros, foram desligados da prefeitura.

Rosana dos Santos ocupava o cargo de Diretora do Departamento de Protocolo, Símbolo DAS-2, da Secretaria Municipal de Administração. Anteriormente, ela trabalhou na Rádio Litoral Sul FM e participou ativamente da campanha política nas últimas eleições municipais, apoiando o atual prefeito. Esteve presente, inclusive, na carreata da vitória em 2016. Nomeada em março de 2017, atuou no Setor de Protocolo desde o início da atual gestão até este mês, cerca de um ano e cinco meses. Ela foi exonerada no dia 08 deste mês.

Conhecido na Ilha dos Valadares como “Pescador Parrudo”, Oseias Norato também trabalhou ativamente na campanha política de 2016, como cabo eleitoral do candidato a vereador, à época, e atual integrante da base de apoio do prefeito, Adilson Soares Zela (PPL), o Tucano. Foi nomeado em junho do ano passado e teve sua exoneração publicada na terça-feira (09). No dia anterior, o Vereador Tucano fez críticas ao prefeito por conta da eleição, durante a sessão na Câmara Municipal.

O Advogado Levi de Andrade, cotado para disputa da prefeitura em 2016, abriu mão de uma possível candidatura pelo PTC, nas eleições, para apoiar Marcelo Roque na campanha. Nomeado como Secretário de Ação Social desde o dia 1º de janeiro de 2017, foi exonerado nesta quarta-feira (10). Mesmo assim, nas redes sociais, Levi postou um relato emocionado se despedindo do cargo e agradecendo ao prefeito, vereadores e servidores. “Mais uma etapa cumprida na minha vida. Recebi uma missão há um ano e nove meses do Prefeito Marcelo Roque e vivi intensamente como Secretário de Assistência Social. Creio que deixei um grande legado para Paranaguá. Fiz centenas de novos amigos e acho que menos de uma dezena de pessoas que não entenderam o meu objetivo. Agora retorno à militância como advogado”, disse.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Exoneração em massa

Caso semelhante, porém, em maior proporção quase aconteceu em Guaratuba, na segunda-feira (08), após o vazamento de um áudio do Prefeito Roberto Justus (DEM), filho do Deputado Estadual Nelson Justus, do mesmo partido. Nele, o prefeito anunciou a exoneração em massa de cargos comissionados, inclusive de todos os secretários municipais, devido à votação inexpressiva de seu pai. Depois da última reeleição, em 2014, quando somou mais de seis mil votos, desta vez, na gestão do filho, obteve apenas 3.266, sendo reeleito na penúltima colocação da coligação “Paraná Firme”, composta pelos partidos PP/PTB/DEM/PSDB/PSB.
 

Após eleição, cargos de comissionados são exonerados em Paranaguá 2
Prefeito ameaçou exoneração em massa, mas depois reconsiderou

No entanto, após a viralização do áudio, o prefeito reconsiderou a decisão e postou um comunicado em suas redes sociais, afirmando que as demissões não iriam ocorrer. 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments