APPA gastou quase um bilhão de reais em dragagem nos portos do Paraná

por Redação JB Litoral
06/05/2017 17:47 (Última atualização: 06/05/2017)

Em 4 anos APPA já gastou quase R$ 1 bilhão em dragagem. Foto: Arnaldo Alves

Faltando pouco mais de um ano e meio para encerrar as duas gestões do Governador Beto Richa (PSDB), a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA) informou que, de 2011 até 2015, já foram investidos cerca de R$ 939,9 milhões em dragagem no canal de acesso, na bacia de evolução e nos berços do cais comercial dos Portos de Paranaguá e Antonina.

Em quatro anos, quase um bilhão de reais saiu dos cofres do porto, além do último contrato de dragagem no valor de R$ 156,9 milhões, foram gastos ainda R$183 milhões autorizados recentemente para modernização dos berços 201 e 202, a reforma do cais (R$ 89 milhões) e os R$ 511 milhões aplicados para melhorar a infraestrutura e logística.

Durante todo este período, o JB questionou os valores do metro cúbico gastos nas campanhas de dragagens e a APPA resistiu em passar a informação, até mesmo no ano passado, na reportagem dos 81 anos de atividade, que mostrou que a empresa pública já havia gasto cerca de R$ 273 milhões em dragagens. Passados 12 dias após o aniversário, o JB protocolou novo pedido de informação sobre o valor do metro cúbico da dragagem, por meio da Lei de Acesso à Informação, sob o número 14.016.368-6 e, encerrado o prazo legal para resposta, a Diretoria de Engenharia e Manutenção (DEMANT) da APPA, não havia efetuado nenhum retorno.

Neste contrato de 2015, o volume total a ser dragado é de 7,360 milhões de metros cúbicos – o equivalente a nove estádios do Maracanã – visando o restabelecimento da profundidade de projeto dos canais e berços. Da mesma forma, como a maioria das dragagens realizadas nesta gestão, a empresa vencedora e que executou os trabalhos é a DTA Engenharia.  

Segundo a APPA, com campanhas de dragagem de manutenção programadas e continuadas, o canal de acesso externo continuará proporcionando os 15 metros de profundidade e o canal de acesso interno terá profundidade entre 13 a 13,5 metros. Por sua vez, o Porto de Antonina, a dragagem vai manter a profundidade do canal de acesso e da bacia de evolução entre 9 e 9,5 metros.

 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

De US$ 3,47 de 2009 a US$ 5,55 de 2015

Sem a informação do metro cúbico de forma oficial, tendo por base a informação da reportagem “Portos do Paraná receberão novas obras de dragagem”, veiculada em outubro de 2015, o JB levantou um preço médio da dragagem paga pela APPA naquela época.

Nela consta o último contrato de dragagem no valor de R$ 156,9 milhões e que previu a dragagem no canal de acesso, com um volume total a ser dragado de 7,360 milhões de metros cúbicos.

Levando em conta estes números, dividindo o valor contratado pelo volume a ser dragado, mostra um preço médio de R$ 21,32 o metro cúbico que, transformando no preço do dólar do dia da reportagem (R$ 3,841), daria US$ 5,55 o metro cúbico dragado.

Fazendo a comparação com uma campanha de dragagem feita na gestão de Roberto Requião (PMDB), em janeiro de 2009, a Empresa Somar Serviços de Operações Marítimas venceu a concorrência pública realizada pela APPA para fazer uma dragagem no porto. O volume total a ser dragado foi de 3,67 milhões de metros cúbicos a um valor de R$ 29,367 milhões. Isto significa que o metro cúbico pago foi de R$ 8,00 na época, o equivalente a US$ 3,47 por metro cúbico dragado.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments