Appa não quer liberar portuários para atuar na diretoria do Sintraport

por Redação JB Litoral
01/05/2015 20:00 (Última atualização: 01/05/2015)

  Apesar de investir no diálogo e na harmonia junto a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), a nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Empregados na Administração e nos Serviços de Capatazia dos Portos, Terminais Privativos e Retro portuários no Estado do Paraná (Sintraport) teve negada a liberações de cinco diretores empossados para atuar pela categoria. 

No ofício 356/2015 da Appa enviada ao Procurador Chefe do Ministério Público do Trabalho da Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região, Glaucio Araujo de Oliveira, o Diretor Presidente da Appa, Luiz Henrique Tessuti Dividino, solicita uma reunião no sentido de revogar parcialmente a Clausula 11ª do Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2016 e reconsiderar a liberação de cinco portuários que se tornaram diretores do Sintraport.
   De acordo com Dividino, em setembro do ano passado foi instituído pela estatal o Programa de Desligamento Incentivado (PDI) que resultou na saída de 221 portuários do quadro fixo, restando 366 trabalhadores à disposição do porto. Porém, no mês passado, a diretoria empossada solicitou a liberação de cinco servidores para exercerem suas atividades sindicais, entretanto, a Appa pede uma melhor análise desta liberação, o que contraria a legislação e o Acordo Coletivo de Trabalho que está em vigor e vai até 2016.
  O presidente do Sintraport, Gerson do Rosário Antunes, mais conhecido por Gerson Bagé, não abre mão de atuar com os companheiros que foram eleitos e empossados para sua diretoria e defende a liberação de todos eles para por em prática o programa de governo que ganhou a confiança de todos os portuários.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments