Aumento da tarifa de água pode ser suspenso pelo Governo do Estado

por Redação JB Litoral
27/08/2020 10:14 (Última atualização: 27/08/2020)

De acordo com a Sanepar, é que este aumento seria aplicado de forma proporcional, entrando em vigor a partir do dia 31 de outubro e teria o seu impacto final a partir de dezembro. Foto: Giuliano Gomes/ PR Press

Diante da homologação do aumento da tarifa de água e esgoto de 9,62% na terça-feira (25), o Governo do Paraná anunciou, na quarta-feira (26) que vai pedir a suspensão do reajuste à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar).

De acordo com a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), este aumento seria aplicado de forma proporcional, entrando em vigor a partir do dia 31 de outubro e teria o seu impacto final a partir de dezembro.

Conforme a nota do Governo do Estado, a Procuradoria-Geral do Estado irá fazer um requerimento à Agepar e utilizando o argumento de que o reajuste neste momento, “compromete ainda mais o orçamento doméstico de grande parte da população, que já convive com a queda de renda em razão dos efeitos adversos da pandemia do novo coronavírus sobre o mercado de trabalho e também por causa da calamidade hídrica”.

O assunto também foi tema de debates na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). O líder do governo, deputado Hussein Bakri (PSD), na sessão remota desta quarta-feira, enfatizou o seu posicionamento contrário ao aumento na tarifa neste momento de crise. “Eu, como líder do governo, e toda a nossa base de deputados não concordamos com esse aumento. Isso foi dito claramente para todo o governo, inclusive para o chefe da Casa Civil”, afirmou.

Bakri disse ainda na sessão que é o governador quem possui as competências para cancelar o reajuste.

Com informações da G1 Paraná e RPC

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments