Autorização para instalação da Subsea 7 em Pontal do Paraná é entregue em Brasília

por Redação JB Litoral
09/07/2015 18:00 (Última atualização: 09/07/2015)

NULL

Dentro de alguns meses, o Paraná terá um novo terminal portuário de uso privado. Foi assinada nesta-quinta a autorização de instalação da multinacional Subsea 7 na área da poligonal do Porto de Paranaguá, no município de Pontal do Paraná. O investimento projetado para a instalação do Terminal de Uso Privado (TUP) é de R$ 103 milhões, para movimentação de tubos de aço carbono, rígidos e semi-rígidos, bem como estruturas e demais componentes de sistemas submarinos.

O evento, realizado na Secretaria Especial de Portos, contou com a presença da vice-governadora Cida Borghetti e do diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, em Brasília.

Para o ministro-chefe da Secretaria de Portos, Edinho Araújo, que assinou a autorização, a demanda no setor portuário brasileiro está aquecida. “Os portos serão uma importante mola para recolocar a economia brasileira na rota do crescimento. Estamos acelerando os processos internos para autorizar novos empreendimentos como este e para liberar as primeiras licitações de novos arrendamentos, bem como renovações antecipadas de contratos”, afirmou o ministro.

Para o diretor presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, os investimentos terão impacto direto na criação de empregos e no aumento da renda nos municípios do Litoral.

“Este empreendimento coloca o Paraná, definitivamente, no rol de prestadores de serviço da indústria metal mecânica pesada e, principalmente, na área de navegação off-shore”, declarou Dividino.

Projeto – A empresa Subsea 7 é de origem norueguesa, presente no Brasil há 42 anos, e atua no desenvolvimento, operação e manutenção de campos submarinos de óleo e gás.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Para implantar o TUP a empresa adquiriu um terreno de 2,6 mil hectares em Pontal do Paraná, entre o balneário Srangri-lá e a foz do rio Guaraguaçu. Desse total, 45 hectares (3% da área) serão destinados ao terminal e o restante serão áreas preservadas.

No projeto, está prevista a construção de um píer de acostagem de 300 metros quadrados para atividades para atividades de embarque de tubos rígidos e de apoio a construção submarina e um cais com plataforma para atracação de barcaça, que receberá tubos rígidos com mais de 10 metros de comprimento. O prazo de execução previsto para a obra é de 7 meses.

Geração de empregos – Segundo a empresa, o novo empreendimento irá gerar, na fase de instalação, mais de 300 empregos diretos. Na fase de operação a previsão é de que sejam criados quase 700 empregos diretos, além de empregos indiretos.

A instalação deste Parque de Construção Submarina no Paraná faz parte do desenvolvimento do setor petroleiro no Brasil e será um fator importante para a inserção do Paraná na indústria de petróleo off-shore e no mapa do pré-sal”, destaca o diretor da empresa, José Augusto Fernandes.

TUP – Os terminais portuários de uso privado são instalações portuárias localizadas fora da área do porto público e que, segundo da nova Lei dos Portos, podem ser exploradas mediante autorização, precedida de chamada ou anúncio públicos. O objetivo é aumentar a capacidade portuária e elevar a concorrência, com mais eficiência e menor custo logístico

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments