Câmara de Antonina renomeia os mesmos comissionados exonerados em dezembro

por Redação JB Litoral
14/01/2019 17:22 (Última atualização: 14/01/2019)

Câmara de Vereadores de Antonina tem nova composição na Mesa Diretora. Foto/Ivan Ivanovick

Antes da posse da nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Antonina, que aconteceu neste mês, o então presidente da Casa Legislativa, Celso Pinheiro (PSB), exonerou cargos comissionados nomeados em seu mandato.

Após as eleições para a composição da Mesa para o biênio de 2019 e 2020, o Vereador José Alves de Souza (DEM), o Zé Boiadeiro, assumiu a presidência da Casa, e o ex-Presidente, Celso, se tornou vice. Vitor Fernandes (PTB) é o 1º Secretário e Paulinho Broska (PSDB) é o 2º Secretário. No último biênio, Zé Boiadeiro foi o vice de Pinheiro.

Apesar de presidência e vice se manterem com as mesmas pessoas, cinco cargos comissionados foram exonerados, no final de 2018, gerando gastos rescisórios para os cofres públicos. No entanto, Zé Boiadeiro já renomeou os mesmos servidores para as mesmas funções que já vinham desempenhando.

A Assessora de Comunicação e Imprensa, Karen Cristina de Paula Vieira, por exemplo, foi exonerada em 31 de dezembro de 2018 e nomeada, para o mesmo cargo, em 01 de janeiro de 2019. Bem como os outros quatro comissionados, que foram destituídos na mesma data e retornaram no primeiro dia do ano.

Questionado sobre o motivo da exoneração e renomeação e a respeito dos valores gastos em verbas rescisórias, Zé Boiadeiro afirmou que “qualquer pedido de informação deverá ser feito de modo oficial, diretamente na Câmara”.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Situação comum no Executivo

O mesmo aconteceu com o Prefeito, José Paulo Vieira Azim (PSB), o Zé Paulo, que usou da estratégia de exonerar e renomear 39 cargos comissionados, em 2017, para baixar o limite legal de gastos com a folha de pagamento, que havia chegado a 60%. Ao esfacelar seu secretariado, ele prometeu resgatá-los a partir de janeiro de 2018, o que, de fato, aconteceu.

À época, para o pagamento das rescisões, Zé Paulo empenhou mais de R$ 102 mil para pagar os cargos comissionados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments