Câmara Municipal de Antonina é alvo de operação que investiga fraude em contratação de serviços

Batizada de ‘Proclamador’, ação foi deflagrada na manhã desta terça-feira (22).

por Redação JB Litoral
22/08/2017 13:29 (Última atualização: 22/08/2017)

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – do Ministério Público do Paraná (MP-PR) – cumpre, na manhã desta terça-feira (22), mandados de busca e apreensão na Câmara Municipal de Antonina, no litoral do Paraná. A investigação é da Promotoria de Justiça do município.

Batizada de “Proclamador”, a ação investiga fraude em licitação de contratação de serviços. Não há mandados de prisão a serem cumpridos. A Secretaria de Obras de Antonina também é alvo da operação.

De acordo com o Ministério Público, a investigação apura a criação de empresas fantasmas para participação em processos licitatórios do Município, ou para oferta de orçamentos em caso de contratos com dispensa de licitação. Essas empresas seriam criadas para dar aparência de competição real, quando, segundo o que foi apurado, o resultado já estaria previamente dirigido.

Há ainda mandados de busca e apreensão sendo realizados em Pontal do Paraná, que também fica no litoral do estado, e em Curitiba. Ao todo, são 11 mandados judiciais: oito em Antonina, dois na capital paranaense e um em Pontal do Paraná.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

 

Câmara Municipal de Antonina é alvo de operação que investiga fraude em contratação de serviços 2

Operação Proclamador foi deflagrada na manhã desta terça-feira (22) na Câmara Municipal de Antonina (Foto: Arquivo Pessoal)

Fonte: Por Diego Ribeiro, RPC Curitiba e G1 PR

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments