“Carteiraço” mobiliza professores, alunos e funcionários da Unespar

Movimento aconteceu na tarde desta quinta (19), em frente à Universidade. Por falta de pagamento, obras foram paradas e início das aulas foram suspensas.

por Redação JB Litoral
19/02/2015 16:00 (Última atualização: 19/02/2015)

NULL

Um movimento intitulado como “Carteiraço” mobilizou alunos, professores e funcionários da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Campus Paranaguá, na tarde desta quinta-feira (19), data que seria iniciada o ano letivo. Organizado pelo Diretório Central de Estudantes (DCE), o movimento aconteceu em frente à universidade e percorreu as ruas da cidade.

De acordo com o presidente do DCE, Alex Vizine, o “Carteiraço” é uma espécie de “aulão” no meio da rua para demonstrar a insatisfação com o Governo do Estado que não efetuou o pagamento para as empresas que venceram as licitações e que estavam reformando salas e banheiros da universidade.

Hoje começaria o ano letivo, mas não há condições físicas de ter aulas. Estamos aqui reunidos no meio da rua para mostrar o que estão fazendo com a nossa educação”, ressalta Vizine.“

Além disso, nos unimos com os professores e funcionários que também estão em greve buscando seus direitos. É uma vergonha o descaso e o total abandono do Governo do Estado com a educação”, completou. Com o apoio dos professores e funcionários, que desde a semana passada oficializaram a greve na Unespar, o movimento em protesto percorreu ruas da cidade com cartazes, camisetas e “buzinaços”.

A reportagem do JB mostrou, na edição 345, o caos que a Unespar está passando. Entulhos pelos corredores, banheiros e salas sem acabamento e com pisos quebrados, sem o mínimo de condições para receber os alunos. Segundo o cronograma de obras, os serviços deveriam ser executados em até 120 dias após o envio da nota de empenho para a unidade gestora do Fundo Paraná, do Governo do Estado, que realizariam o pagamento. Porém, as obras começaram no dia 29 de setembro e até agora não houve pagamento. Valor total da obra é de aproximadamente R$ 500 mil. 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Entenda o caso:

 Por falta de pagamento, obras na Unespar estão paradas e início das aulas é suspensa

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments