Com duas novas secretárias, prefeito de Guaratuba quis “oxigenar o governo”

por Redação JB Litoral
14/01/2021 23:48 (Última atualização: 14/01/2021)

Fernanda Monteiro e Denise Lopes Silva Gouveia

Por Marinna Protasiewytch 

Quem pensa que reeleição significa manter toda a gestão para o segundo mandato está enganado. Em Guaratuba, o prefeito reeleito, Roberto Justos, do DEM, promoveu duas grandes mudanças no seu secretariado para a segunda gestão do município. “A ideia é fazer um mandato melhor do que o anterior e, para isso, a gente precisa propor novos desafios para a nossa equipe. Ou seja, oxigenar, dar um novo gás para que todos nós possamos enfrentar estes novos quatro anos com o mesmo entusiasmo”, destacou Justus. 

Na pasta da Educação, que havia sido ocupada até meados de 2020 pela vereadora e agora presidente da Câmara dos Vereadores, Professora Cátia, ficará a cargo de Fernanda Monteiro, que antes era procuradora fiscal do município. “Fico muito honrada com este desafio e pela confiança do prefeito, a educação sempre foi uma área priorizada pela gestão. A gente sabe que este é o momento para pensar em gestão da educação, eu mais como gestora, pelo fato de eu não ser educadora e apesar de achar que haveria uma resistência, confesso que fui muito bem acolhida”, declarou Fernanda Monteiro. 

Já na Secretaria de Administração, Denise Lopes Silva Gouveia, ex-procuradora-geral, assume a pasta com a ideia de que é necessário “uma proatividade maior e uma mudança de olhar para antecipar o problema, olhar para as coisas como estão para tentar resolver. Com uma visão de assessoria também, porque a gente acaba assessorando as demais secretarias, mas atender as demandas que são trazidas já na ponta. Com servidores públicos, problemas nos terminais rodoviários, seguros dos carros, departamento de patrimônio, então mescla funções. Para mim é algo muito desafiador e de muita preocupação para conseguir atender toda a demanda”. 

“Antes de qualquer coisa, a ideia de colocar a Denise na Administração e a Fernanda na Educação, tem o sentido de que eu não estou tirando ninguém do grupo, nem colocando no grupo, simplesmente mudando algumas peças para que a gente possa manter a equipe unida, integrada e entusiasmada”, reforçou Roberto Justus. 

Volta às aulas presenciais, maior desafio da educação 

Com a paralisação das aulas presenciais, por conta da pandemia do novo coronavírus, a principal demanda da gestão atual será propor soluções para o ensino que em todo Brasil sofreu uma decadência. 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

 “Nós estamos falando muito sobre a retomada das aulas, sobre o ensino híbrido e um modelo de educação que a gente pretende criar, mais pautado na nossa realidade. Queremos criar um modelo, não de aula online, porque esse já está massacrado e as crianças estão exaustas psicologicamente. Teremos o desafio de ser mais criativos, pensamos em criar um portal da educação, que nos permita levar a informação de forma mais lúdica e mais rápida. Além de iniciar o ensino híbrido, com a presença dos alunos na escola, para que eles não percam este contato, principalmente quando a gente fala em educação especial”, ponderou Fernanda Monteiro. 

Administração de um município com nuances de uma pandemia 

Desburocratizar processos e identificar problemas latentes na administração pública de Guaratuba é um dos principais focos da nova secretária, que vai auxiliar o governo na execução das estratégias que envolvem, principalmente, as consequências da pandemia. “Eu diria que conhecer com o olhar de quem executa, as mazelas e necessidades, para entender as dificuldades e tentar facilitar o bom exercício do trabalho na Secretaria de Administração. Precisamos perceber onde há uma burocracia desnecessária, tentar pontuar onde existe algo que está emperrado e que com um pouco de vontade possa ser solucionado. Ser facilitadora, eu acho que essa é a principal função para que as coisas andem”, destacou Denise Lopes Silva Gouveia. 

Representatividade 

“Claro que é uma preocupação, acho importante a gente garantir a representatividade das mulheres na gestão, mas eu acho que revela muito do meu perfil. Eu gosto de trabalhar com mulheres, acho que elas têm características que para mim são muito importantes, como a lealdade, o comprometimento e acho que a minha gestão teve uma cara muito feminina nos primeiros quatro anos e eu quero repetir agora nos próximos quatro”, concluiu Roberto Justus. 

Com uma mulher presidente da Câmara dos Vereadores e cinco mulheres, dentre os 16 cargos do primeiro escalão das secretarias do governo guaratubano, a cidade tem demonstrado a abertura das cadeiras de poder para representantes femininas, e ressaltando a cidade como uma das maiores em representatividade feminina política. 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments