Cidades

Ilha do Mel promoverá duas festividades para fomentar a comercialização da tainha

Por Luiza Rampelotti
22/06/2022 16:09 |
Atualizado em 18:37

Com o início da pandemia de coronavírus, desde 2020 a tradicional Festa da Tainha de Paranaguá, que acontecia anualmente na praça de eventos Mário Roque, não é realizada. Apesar do relaxamento nas medidas de proteção sanitária, a prefeitura anunciou que neste ano o evento ainda não será retomado.

De acordo com o prefeito Marcelo Roque (Podemos), é impossível controlar a população em ambientes abertos e, por isso, os eventos que acontecerão neste ano serão feitos em lugares fechados, como o Estádio Fernando Charbub Farah. “Queremos exigir o mínimo de segurança, que é a carteira de vacinação atualizada e o uso de máscara. No aniversário da cidade, na virada do dia 28 para 29, faremos um show no estádio, por exemplo”, comenta.

Com a suspensão da Festa da Tainha, a secretária municipal de Cultura, Maria Ângela Plahtyn Torres, informa que a prefeitura não deixará os pescadores na mão, uma vez que durante o evento os profissionais da pesca garantem boas rendas com a comercialização do pescado. “Estamos organizando para o mês de julho um festival, junto com os restaurantes, para receber o pescado diretamente do pescador artesanal. O intuito é garantir que a pesca não seja perdida e que esse pescador faça sua renda nesse momento”, diz.

Festa da Tainha de Encantadas


Na Ilha do Mel, as comunidades de Encantadas e Nova Brasília já estão anunciando suas próprias festividades. Em Encantadas, por exemplo, a Festa da Tainha começou na sexta-feira (17) e segue até o dia 10 de julho, sempre as sextas-feiras, sábados e domingos.

O objetivo é promover o turismo de baixa temporada, resgatar as festas e culturas nativas, além de ajudar os pescadores na comercialização da tainha. Diversos restaurantes locais participarão, cada um com um preparo diferente da iguaria”, explica Maria Plahtyn.

A secretaria de Cultura e Turismo está apoiando a comunidade na realização do evento, bem como a Abaline, Convention – Instituto Ilha do Mel de Turismo e Eventos, Comunidade Pesqueira, Associação dos Nativos de Encantadas, EMILHAS – Associação das Mulheres da Ilha do Mel, e ACOIM – Associação dos Comerciantes da Ilha do Mel.

A moradora Carla Simone Felippe é quem está à frente da organização. “Durante esse mês e começo de julho estaremos com o festival gastronômico e com programação esportiva. Além dos diversos pratos típicos de tainha também teremos o desfile Miss Tainha, fandango, forró, gincana ecológica, caminhada, torneio de truco, passeio de canoa havaiana, campeonato de futebol, vôlei e muito mais”, comenta.

Serão 11 restaurantes participando do festival gastronômico: o Restaurante Fim da Trilha, Restaurante Cataia’s, Shams, Restaurante Stazione, Restaurante Coração da Ilha, Restaurante Marimar, Toca da Ilha, Restaurante Paraíso, Cavalo Marinho, Beth Mar e Tia Maria.

Cada estabelecimento preparou um prato especial com a tainha como estrela principal. (Clique na programação)

Em Nova Brasília, a festa acontece em todo mês de julho


Já a Festa da Tainha de Nova Brasília está em sua 28ª edição e ocorre durante todo o mês de julho, no trapiche da praia de Nova Brasília. O tradicional evento tem programação especial entre os dias 1º e 31, durante o dia todo, com cardápio de pratos típicos, shows musicais e de stand-up comedy, oficinas e competições.

A festa é promovida pela Associação dos Nativos da Ilha do Mel (Animpo) e quem está organizando tudo é Felipe Andrews Gonçalves. “É um evento realizado pela comunidade. Inicia com os pescadores que são moradores e fazem a pesca de forma artesanal, no pé do Farol das Conchas. Nós compramos a pesca dos próprios pescadores da região e os moradores produzem, temperam e preparam a tainha para, então, servir aos turistas durante a festividade. Ou seja, todos que trabalham na festa são nativos da Ilha do Mel”, explica.

Mesmo com a pandemia, nos últimos dois anos a celebração continuou sendo realizada, entretanto, reservada apenas para os moradores da Ilha do Mel. Desta vez, o evento está sendo reaberto ao público em geral.

Segundo Felipe, a expectativa é que a 28ª Festa da Tainha receba um público de cerca de 40 mil pessoas durante todo o mês, movimentando a economia e o turismo na região numa época em que as visitas diminuem. “O objetivo é justamente manter a cultura e a tradição da comunidade que é envolvida com a pesca e, também, fomentar o turismo durante o inverno, período em que diminui a movimentação por causa do frio”, comenta.

Diversas atividades


Na programação estão incluídas atividades ambientais, esportivas e culturais, como o mutirão de limpeza das praias com o propósito de desenvolver a consciência ambiental para a preservação da Ilha do Mel. No esporte, estão previstas corridas de canoa e dos carreteiros e torneio de futebol.

Já na parte cultural, serão realizados shows para todos os gostos com bandas de reggae, sertanejo, forró pé de serra, pop rock, samba e MPB, além de stand-up comedy. O fandango caiçara, expressão musical-coreográfica-poética e festiva, típica do Litoral do Paraná, é uma das atrações mais esperadas.

Também estão programadas atividades infantis, gincanas, oficinas de fotografia e o Dia da Comunidade, quando acontece o desfile da rainha da festa e a venda da tainha com 50% de desconto.