Política

Convenção do PMDB do Paraná terá observadores nacionais

Por Redação JB Litoral
19/06/2014 00:00 |
Atualizado em 00:00

A convenção do PMDB do Paraná vai contar com quatro observadores enviados pela Executiva Nacional do partido para garantir a isenção do pleito. A informação é do ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, que entregou na quarta-feira (18) um documento do senador Roberto Requião relatando fatos estranhos que estão acontecendo no Paraná.

Além de dois advogados enviados pelo partido, estarão presentes na convenção o deputado federal Mauro Mariani (PMDB/SC) e o ex-senador Wellington Salgado (PMDB/RJ). Rocha Loures também informou que a Executiva Nacional decidiu pela intervenção no diretório estadual do PMDB de Tocantins por problemas semelhantes aos do Paraná.

No documento enviado pelo senador Requião, ele alega que até então havia dois candidatos no páreo. Agora é ele contra um grupo político adversário. E que a convenção desta sexta-feira será tão importante que pode definir as eleições de 2014 no Estado. “O Paraná corre sério risco de sofrer intervenção na convenção depois das denúncias que fizemos”, afirmou Requião.

O senador alegou no documento que quer que a disputa seja minimamente igualitária e relatou irregularidades na reunião da executiva estadual. Ele pede, entre outras ações práticas para o pleito, a proibição de foto ou registro de qualquer modo do voto; que em todas as cédulas haja carimbo do PMDB com assinatura do presidente do diretório estadual; que somente votem delegados que apresentarem documento com foto; e que as cédulas sejam guardadas por 30 dias já que nas últimas eleições elas foram imediatamente incineradas.

 

Rocha Loures deixou bem claro que a posição do PMDB nacional é ter candidatura própria em todos os Estados. E a posição de deputados peemedebistas em apoiar o PSDB no Paraná vai de encontro com a convenção nacional do partido, que definiu Michel Temer novamente como candidato a vice-presidente na chapa da presidente Dilma Rousseff, que é do PT, e concorre contra Aécio Neves, candidato do PSDB.