Creche de um milhão de reais abrirá dia 9 de fevereiro no Porto Seguro

APÓS CINCO ANOS

por Redação JB Litoral
02/02/2017 19:02 (Última atualização: 02/02/2017)

Espaço deve começar a funcionar no próximo dia 09

Previsto para ser entregue em 2013 no projeto original e, em 2015, após contratação da empresa APN Engenharia, o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) “Prefeito Mário Roque”, após várias paralisações e aditivos, já tem data para começar a funcionar. É o que afirma a Diretora da creche, Cristiane Gonçalves Martins dos Santos, anunciando que dia 9 de fevereiro abrirá suas portas para as crianças da região.

Situado no Porto Seguro, um dos mais promissores bairros de Paranaguá e com um crescimento acelerado nos últimos anos, o espaço escolar foi construído com recursos oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE). Iniciado na gestão do Prefeito José Baka Filho (PDT), quando houve o lançamento da pedra fundamental, o CMEI atravessou a segunda gestão do pedetista e fechou o governo de Edison de Oliveira Kersten (PMDB) sem receber um aluno sequer.

Apesar de a obra possuir apenas 564 metros quadrados e capacidade para atender a 120 crianças, o custo original foi de R$ 59.9434,67 na gestão de Baka Filho e mais, R$ 499.425,07 por conta do novo contrato 147/2015, feito para concluir 17% da obra, o que totalizou R$ 1.098.859,74 de recursos públicos investidos de 2013 a 2015. Sob a responsabilidade de construção da APN Engenharia, a obra se arrastou desde 2013 e encerrou no ano passado. A empresa, diga-se de passagem, acumula um histórico de construções públicas atrasadas, sendo a mais notória o Mega Rocio, que tinha conclusão prevista para 2012 e, até agora, segue paralisada.

 

Histórico de atrasos

Em julho do ano passado, o JB esteve no local e vistoriou a obra. O CMEI estava abandonado, sem qualquer resquício de atividades tampouco pessoas trabalhando. Porém, em visita realizada na semana passada, a reportagem constatou que os últimos detalhes estão sendo ajustados, com o intuito de receber os alunos para o início do ano letivo. Uma equipe do grupo voluntário “Fazendo Acontecer”, além de mães de alunos, moradores e equipes da prefeitura estão realizando um mutirão com o objetivo de limpar o local e deixá-lo preparado para o início das atividades. De acordo com a diretora da instituição vários ajustes estão sendo feitos. “Após muitos anos, o CMEI vai ser inaugurado. Desde o começo do ano, estamos aqui realizando as matrículas das crianças, a manutenção e limpeza, acertando as partes hidráulica e elétrica, além de outras demandas. Graças a Deus, muitos pais, que estavam ansiosos com a inauguração da creche, estão nos ajudando, além das equipes da prefeitura que, diariamente, estão aqui fazendo serviços de roçada, pintura e outros reparos.
 

Creche de um milhão de reais abrirá dia 9 de fevereiro no Porto Seguro 2Fase de limpeza para receber os alunos. Foto:divulgação

É um trabalho extenso, que deve durar mais alguns dias, porque o CMEI estava fechado, apesar de estar praticamente pronto, com o mobiliário novo e estrutura pronta, porém estávamos no aguardo da resolução do impasse envolvendo a empresa responsável pela obra para que pudéssemos atender a comunidade”, explica.

Creche de um milhão de reais abrirá dia 9 de fevereiro no Porto Seguro 3Foto/divulgação

Ainda segundo a diretora, o CMEI Prefeito Mário Roque irá atender do berçário ao Pré I. “Nossos alunos são desta faixa etária e a ideia é atender crianças de todo o bairro, visto que o Porto Seguro ainda não tinha uma unidade educacional desta modalidade, o que ajuda, em questões logísticas, muitos pais que precisam deixar seus filhos para trabalhar”, comenta.
 

Requerimento derrubado em 2015

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O histórico de atrasos nas obras públicas por parte da APN Engenharia foi alvo de intenso debate na Câmara Municipal. Em 2015, a então Vereadora Laryssa Castilho (PRB) deflagrou um intenso debate entre os parlamentares ao apresentar um requerimento solicitando que a prefeitura divulgasse um relatório contendo a relação de obras sob a responsabilidade da empresa, sejam as obras entregues e finalizadas, como também as inacabadas e o porquê do atraso das obras não entregues, além de processos de licitação, contratos, termos aditivos, notas fiscais, de empenho e informações cadastrais. De acordo com Castilho, a intenção era procurar saber a razão dos atrasos em algumas obras e o que seria feito na próxima obra, que terá a finalização de 17% da creche do Porto Seguro ao custo de R$ 499 mil.

Apesar do intenso debate e do apoio de alguns vereadores à iniciativa, o requerimento sequer chegou a ser aprovado, sendo derrubado pela então bancada de apoio ao Ex-prefeito Edison de Oliveira Kersten (PMDB).

No caso do Mega Rocio, também sob a responsabilidade da APN Engenharia, o atual Prefeito Marcelo Roque (PV), em novembro do ano passado, antes mesmo de assumir o cargo, esteve em Brasília pedindo uma nova prorrogação para a entrega da obra, visto que o recurso, oriundo da Caixa Econômica Federal, estava na iminência de ser bloqueado, já que a APN Engenharia havia feito um novo pedido de aditivo. A construção segue parada e sem qualquer estimativa de prazo para ser entregue.

 

Prefeitura não responde

A reportagem do JB entrou em contato com a Prefeitura de Paranaguá, por meio da Assessoria de Comunicação, para saber acerca do fim da confusão envolvendo a APN e a consequente inauguração do espaço público, mas até o fechamento da edição não houve resposta.

 

 

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments