Denúncia do vereador resulta em ação do Ministério Público em Guaraqueçaba

por Redação JB Litoral
08/08/2018 14:37 (Última atualização: 08/08/2018)

Caminhão que deveria ter sido arrumado continuou na mesma condição

No dia 1º de junho deste ano, o JB Litoral expôs a denúncia do Vereador Alcendino Ferreira Barbosa (PSDB), o “Thuca da Saúde”, encaminhada ao Ministério Público do Paraná (MPPR), de possível desvio de recursos públicos e falsa contratação de serviços pela Prefeitura de Guaraqueçaba na manutenção de um caminhão pertencente ao município.

Segundo Thuca da Sáude foram pagos mais de R$ 9,4 mil de recursos à Tratorval Peças para Tratores Ltda, porém a empresa não teria realizado nenhuma manutenção no caminhão Foton placas AZE-5120. O veículo estava, inclusive, transitando na cidade em péssimas condições e com ferrugens em sua lataria.

Denúncia do vereador resulta em ação do Ministério Público em Guaraqueçaba 2

Fiscalização efetiva do vereador, mais uma vez, surtiu efeito

Passados 27 dias que a denúncia foi publicada, o Promotor Substituto Rogério Rudiniki Neto comunicou ao vereador que a Promotoria de Justiça instaurou autos de Notícia de Fato, que recebeu o nº MPPR-0006.18.000637-8. A intenção é de investigar a eventual não execução dos serviços decorrentes do empenho 2018040001598, o qual trata da manutenção do caminhão, alvo da acusação de Thuca da Saúde.

Na queixa apresentada pelo vereador, os envolvidos no caso seriam o Prefeito Hayssan Colombes Zahoui, o “Ariad Júnior” (MDB), e os Secretários Municipais, Ivair Barbosa Colombes, de Meio Ambiente, e a de Finanças, Elisa Shueda, assim como a Tratorval, sob o CNPJ N.º 02.542.617001-64. O empenho, que teria originado o gasto para conserto do veículo, inexistente segundo o vereador, está registrado sob o N.º 2018040001598, com o valor total de R$ 9.413,60. Os serviços teriam sido prestados no dia 13 de abril de 2018.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

De acordo com o documento, seriam realizados serviços de mecânica (R$ 2,5 mil), solda (R$ 2 mil), lataria (R$ 2,2 mil), suspensão (R$ 861,00), freio (R$ 150,00), e injeção eletrônica (R$ 803,00), totalizando o valor de mais de R$ 9,4 mil. “Notei que não houve qualquer serviço no mesmo, mas para tirar as dúvidas fui verificar pessoalmente e constatei que, realmente, não existiram os serviços constantes no Empenho 2018040001598 da empresa citada, isto pode ser observado nas fotos tiradas no mês abril do corrente ano”, comentou na época o legislador.

Denúncia do vereador resulta em ação do Ministério Público em Guaraqueçaba 3

Vereador tirou fotos do caminhão escorrendo ferrugem e a lataria amassada

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments