Deputados de todo o Paraná!

por Redação JB Litoral
03/10/2017 14:06 (Última atualização: 09/03/2020)

Nada melhor que o interesse de grupos políticos patrocinados pelo poder local para desvirtuar ações efetivas feitas em favor de Paranaguá e Litoral, por aqueles quem têm a obrigação de fazê-las por todas 399 as cidades do Paraná; deputados estaduais e federais.

O discurso pobre, interesseiro e demagógico de criticar a vinda deles neste período pré-eleitoral com recursos, programa e emendas do Estado e União, patrocinado por quem pretende entrar na disputa, se reveste de incoerência na medida em que irão precisar de preciosos votos de outras regiões para se eleger.

É fácil criticar o interesse, por mais que eleitoreiro, dos que estão chegando na cidade de mãos cheias, o difícil é não aceitar recursos financeiros que irão ajudar na educação, saúde e segurança e estrutura urbana.

É fácil rotulá-los de “paraquedistas” neste momento, o difícil é não lembrar que políticos locais que já entraram e entrarão na disputa e, até o mesmo o poder local, no passado andou de braços dados e ilustraram outdoor e santinhos pedindo voto para eles.

Quantas eleições o vice-prefeito Arnaldo Maranhão e seu irmão Luizinho ajudaram eleger Reinhold Stephanes? O secretário Brayan Roque foi assessor parlamentar de Mauro Moraes, a quem o pai ajudou politicamente e Edison Kersten ilustrou outdoor com Artagão, para citar apenas alguns.

Acreditamos que a intenção de todos não foi outra senão a de ajudar no trabalho pela cidade e região com os “candidatos de fora” e agora eles não são bem vindos?

Agora criticá-los se torna tão insonso quanto cobrar o papel da imprensa na divulgação destas ações, tendo por escopo o patrocínio dos que terão nomes nas urnas em 2018.

Atitudes desta natureza, no pior estilo “a serviço de” serão normais e muito bem remuneradas, inclusive na imprensa, de agora até a campanha que iniciará no próximo ano. Cabe ao eleitor fazer uma análise da real possibilidade de vitória dos “nossos”.

Não resta dúvida o quanto é importante eleger um ou dois nomes da região e, melhor ainda se for da cidade, na esfera estadual e federal, mas não é necessário usar a cabeça dos outros para conquistar o Centro Cívico em Curitiba e o Palácio do Planalto em Brasília.

Mais importante que conscientizar o parnanguara e o litorâneo desta urgente necessidade é convencer a classe política desta realidade, fazê-lo se despir de vaidades e consolidar um consenso em favor de dois ou três nomes para dar condições de resgatar a representatividade perdida desde 2006 e 1968.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments