Território Animal

Desmistificando a Comunicação Ambiental

Por Caio Fernandes
28/04/2021 14:51 |
Atualizado em 14:51

Por Biólogo Caio Fernandes

Você já parou para pensar na forma como sua empresa se comunica? A comunicação ambiental é um campo de atuação profissional que engloba diferentes formas e contextos de comunicação sobre as questões ambientais. É uma ferramenta essencial para a ação ambiental. Independentemente do tema e do contexto, a maneira de comunicar interfere diretamente no potencial transformador das interações educativas. Esta coluna é um ótimo exemplo de comunicação. O cuidado com a transmissão de informações pode contribuir para o aprendizado e aumentar o engajamento das pessoas nas ações de conservação do meio ambiente. E para a comunicação proporcionar aprendizado e gerar transformação é importante que seu conteúdo compreenda as três dimensões da educação ambiental: participação, valores e conhecimentos. Além disso, o formato em que as informações são apresentadas interfere positivamente ou negativamente nos resultados obtidos. Ou seja, o uso de uma linguagem coerente, não violenta e direcionada ao diálogo viabiliza uma interação com o público de forma respeitosa, democrática e solidária e motiva as pessoas a promoverem esses valores na sociedade. Também é importante lembrar que tanto a linguagem, como o material usados no processo devem ser tão acessíveis quanto lúdicos.

Mas, afinal, o que é Comunicação Ambiental?

Para efeitos práticos, a comunicação ambiental abrange todo o conjunto de estratégias e ações de informe, empenhados em promover a divulgação da temática “meio ambiente”, que pode ser exercida por profissionais de diversas áreas, tendo como objetivo oferecer uma visão integradora de um futuro sustentável para capacitar grupos sociais em defesa da diversidade biológica, a fim de evitar ou remediar problemas ambientais. Contudo, o tema ambiental passou a ser assunto importante em todos os níveis da sociedade, desde os encontros de líderes mundiais às discussões em associações de bairros. Além disso, posso destacar, também, o papel importante no desenvolvimento dessa cultura ambiental, os consumidores, cada vez mais exigentes, e o cumprimento das novas legislações ambientais.

Expertise na hora de comunicar (stakeholders)

Cada um pode desenvolver o seu “eu” comunicador; seu estilo próprio. Mas, mais do que entender a própria identidade, é necessário construir e desenvolver o seu RG comunicacional. Todos precisamos nos comunicar para progredir, e, nessa dinâmica, os comunicadores são influenciadores e influenciados e isso é inerente ao ser humano. Porém, deve-se, antes de tudo, simplificar essa “conexão” e “tradução” dos assuntos que serão assimilados pelo seu público alvo (stakeholders). Palavras difíceis e nomes científicos devem ser direcionados ao povo acadêmico, para comunidades e outros “atores”. O uso de palavras e exemplos cotidianos lúdicos e interativos são ferramentas importantes na hora de se comunicar. Defina para cada grupo de envolvidos como será a abordagem e o controle das suas expectativas e necessidades. É um processo contínuo de relacionamento, como se fosse um compartilhamento do estado de seu espírito.

#ConsulteSempreUmBiólogo