Editoriais

EDITORIAL: Vice-prefeito acusando prefeito de “sentar” em processos de cunho pessoal; vereador xingando professor em sessão plenária… Temos consciência de quem elegemos?

Por Redação
31/03/2022 15:59 |
Atualizado em 16:07

Semana passada tivemos um “show de horrores” na cena política em dois municípios do Litoral: Antonina e Matinhos. Foram exemplos de como não fazer o correto, de como não pensar no povo e de não fazer o que foram eleitos para fazer, tanto no poder executivo quanto no legislativo. Em Antonina, o vereador Diogo Machado, xingou o colega de profissão, já que também é professor, utilizando a sessão ordinária para proferir ofensas ao professor Luiz Fabiano Rosa (que também está envolvido com a política, uma vez que tentou se eleger vereador nas eleições de 2020). Foi uma sequência de xingamentos em resposta a uma publicação do docente, que chamou – em seu perfil pessoal nas redes sociais – os vereadores da base do prefeito de Antonina de “covardes e corruptos”. Local completamente inadequado e passível de investigação por quebra de decoro, mas, pelo visto vai dar em pizza, já que o presidente da casa legislativa endossou o discurso do parlamentar, que ainda completou o discurso dizendo que irá processar o professor ou “partir para a porrada”.

Já em Matinhos, o vice-prefeito Clécio Vidal, que há tempos não se bica com o prefeito Zé da Ecler, solicitou ao Ministério Público, por meio de documento de representação, que investigue se o prefeito está cometendo atos de improbidade administrativa por estar “boicotando” o vice. Mas esse “boicote” seria à atividade particular do vice, que é arquiteto e assina projetos os quais precisam da assinatura do prefeito para terem seus alvarás liberados. O problema é que o vice utilizou informações privilegiadas para saber que Zé da Ecler estava assinando projetos de outros escritórios de engenharia e “deixando para depois” os que vinham do escritório do seu vice. Resumo da ópera; treta política escancarada, onde somente quem sai perdendo é a população de Matinhos, assistindo a briga entre prefeito e vice, que deveriam ser aliados e, no momento, estão como adversários políticos. Nesse caso também teve vereador aliado do prefeito chamando o vice de mentiroso, mau-caráter e invejoso. E adivinhem só?! Em plena sessão ordinária…    

Exemplos claros de como estamos mal representados pelos nossos políticos da região e o quão importante é sabermos separar o joio do trigo. Até porque estamos há poucos meses das eleições e seria inteligente analisarmos quais candidatos serão apoiados por esses “modelos”.