Em meio a pandemia, religiosos se reúnem em frente aos hospitais para fazer orações; veja os vídeos

por Jéssica Fernandes
18/03/2021 16:20 (Última atualização: 4 dias atrás)

Vídeos de religiosos orando em frente aos hospitais do litoral do Paraná têm circulado nas redes sociais. Na segunda-feira (15), fiéis se reuniram no Pronto Socorro Municipal de Guaratuba, e nesta quarta-feira (17) houve a mesma situação em frente ao Hospital Regional do Litoral (HRL), em Paranaguá.

Em entrevista ao JB Litoral, o pastor Maurici Alves, Associação dos Ministros Evangélicos de Paranaguá (AMEP), destacou que a oração é um instrumento que todo o cristão tem para mover o braço de Deus e é sempre bem-vinda, mas é necessário tomar os devidos cuidados com a forma que ela é feita.

Segundo o pastor, a AMEP não apoia atos que não respeitem as normas de prevenção à Covid-19. “Não sei se está tendo aglomeração, mas se elas estão indo orar e não estão cumprindo as medidas de segurança nós não apoiamos. Precisando respeitar os decretos e determinações dos órgãos competentes”.

Maurici salientou que há muitas pessoas orando em favor dos médicos, enfermeiros e todos os profissionais que estão atuando na linha frente, além dos enfermos. “Muitas pessoas estão orando na sua casa, de forma correta. Mesmo isolados, continuamos clamando por todos”.

Vídeo: divulgação/redes sociais

Igreja Metodista

O vídeo acima foi publicado na página da Igreja Metodista Paranaguá, na rede social Facebook, no dia 17 de março. De acordo com o pastor da congregação, Fabrício Santos, a ação foi feita seguindo todos os protocolos.

“Nós divulgamos o vídeo e ele viralizou. Tivemos mais de 115 mil de alcance. Sabemos do nosso limite e estávamos seguindo todos os protocolos de segurança. Fizemos a oração das 19h30 às 19h45, foi muito rápido”, disse ao JB Litoral.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O pastor ressaltou também que este tipo de movimento faz parte do papel da igreja. “Esse é o nosso papel como igreja, trazer esperança para a sociedade que está aflita e cansada. Profetizar no meio do vale e do caos, porque de notícia ruim já estamos cheios”, concluiu.

Guaratuba pede que orem em casa

O secretário de Saúde de Guaratuba, Gabriel Modesto, explicou ao JB Litoral que a comunidade que realizou o movimento no município teve a melhor das intenções, mas coloca muita gente em risco. “Entendo e acredito muito no poder da fé e da oração, mas não é o momento, pois por mais que haja o distanciamento social, a situação gera aglomeração”, disse.

Gabriel disse ainda que conversou com algumas lideranças religiosas e sugeriu que os membros das igrejas ‘adotassem’ um profissional de saúde. “Essas ações fortalecem os nossos profissionais e, por isso, propus enviar para os pastores a lista com os contatos dos servidores para que cada membro adote um e envie, diariamente, um vídeo, áudio ou mensagens espirituais, ou seja, que faça uma oração direcionada. Eles entenderam e estão estudando a ideia”.

O secretário reforça que a oração neste momento é fundamental. “Tenho a absoluta certeza de que Deus está com todos os profissionais, dando controle emocional e, também, olhando por cada um dos pacientes. Nós não entendemos o propósito divino para estarmos passando por essa pandemia, mas um dia teremos o discernimento para entender”, completou.

Vídeo: divulgação/redes sociais

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments