Greve dos caminhoneiros afeta distribuição de gás de cozinha e aumenta a procura em Paranaguá

por Redação JB Litoral
24/05/2018 18:21 (Última atualização: 25/05/2018)

A greve dos caminhoneiros tem afetado a distribuição de vários produtos em todo o Brasil, como medicamentos, produtos de beleza, alimentos e gás de botijão. A paralisação afetou a distribuição de gás de cozinha (GLP). Com informações do Sindigás, a greve já tem refletido na falta do produto.

Em Paranaguá a procura por gás de cozinha triplicou, formando grandes filas nos atendimentos das vendas. “Quando li na internet que o gás de cozinha também tinha o risco de acabar, da mesma forma que os combustíveis dos carros, eu vim correndo comprar dois botijões extras. Eu faço bolos, doces e salgados e se ficar sem gás em casa, fico também sem meu sustento”, disse ao JB Litoral a moradora do Jardim Santa Rosa, Simone Luciane Silva.

Em nota, o Sindigás informa que a distribuição em regiões que não dispõem de dutos, podem ficar sem o produto rapidamente. “A interdição das principais rodovias brasileiras impede a saída dos caminhões que transportam o gás, seja a granel ou em botijões, das bases de enchimento das distribuidoras até o consumidor final ou até as revendas de gás. Há também veículos que estão parados em meio às estradas bloqueadas, impossibilitados de levar o gás para aquelas bases que não dispõem de dutos que liguem as refinarias às distribuidoras”, disse o sindicado.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Confira fotos das filas nas compras de gás de cozinha em Paranaguá:

Greve dos caminhoneiros afeta distribuição de gás de cozinha e aumenta a procura em Paranaguá 5 Greve dos caminhoneiros afeta distribuição de gás de cozinha e aumenta a procura em Paranaguá 6 Greve dos caminhoneiros afeta distribuição de gás de cozinha e aumenta a procura em Paranaguá 7

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments