Ex-secretário de Obras Alexandre Parodi é preso em Antonina na Operação Tangentopoli

por Redação JB Litoral
25/03/2017 23:37 (Última atualização: 25/03/2017)

Alexandre Parodi foi preso na manhã desta quinta-feira (23)

Duas operações feitas em conjunto pela 1ª e 2ª Promotoria de Justiça de Antonina e Polícia Militar nesta quinta-feira (23) resultaram em prisões temporárias e uma preventiva de integrantes do secretariado da gestão anterior, inclusive do ex-prefeito de Antonina, João Ubirajara Lopes (PSC), o João Domero, além dos vereadores não reeleitos, Ademir Rodrigues (PSB) e Cesar Cordeiro (DEM).

A Operação Tangentopoli, uma referência ao caso precursor da operação italiana “Mão Limpas” e que significa “cidade da propina”, que investigou, durante mais de um ano, desvio de verbas públicas ocorridas entre 2013-2016, durante a gestão do então secretário de Planejamento e Obras Públicas, Alexandre Franco Parodi.

Com a quebra de sigilo fiscal e bancário do ex-secretário, a investigação do Ministério Público do Paraná (MPPR), constatou depósitos e transferências eletrônicas em sua conta pessoal, feitas por empresas que prestavam serviços à prefeitura e que estavam vinculadas à própria Secretaria de Obras. A investigação apurou que o ex-secretário recebia valores desproporcionais aos seus rendimentos, que seriam “lavados” com a aquisição de bens registrados em nome de familiares. Além da prisão de Parodi, foi cumprido três mandados de busca e apreensão, além de sequestro de bens que seriam objetos de lavagem de dinheiro.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Os promotores de Justiça titulares da 1ª e da 2ª Promotorias de Justiça de Antonina estarão à disposição da imprensa às 10 horas da manhã desta sexta-feira, 24 de março, para falar sobre as operações Grande Hermano e Tangentopoli, que resultaram nas prisões de ex-agentes políticos em Antonina nesta quinta-feira, incluindo um ex-prefeito, ex-vereadores e ex-secretários municipais.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments