Ex-vereadores e atuais contestam a Câmara no “Caso dos Celulares”

por Redação JB Litoral
21/11/2019 20:20 (Última atualização: 24/02/2020)

Com 2 anos na Associação, o líbero João fará teste para uma equipe em Ponta grossa. Foto/JB

Bastou o Gabinete do Presidente do Poder Legislativo, Waldir Turchetti da Costa Leite (PSC) informar que, desde 2007, vereadores, comissionados e servidores têm aparelho celular e conta paga pela Câmara Municipal de Paranaguá, que vereadores atuais e até mesmo ex-vereadores contestassem essa informação.

Eleitos para fiscalizar os atos do Poder Executivo e elaborar leis visando uma melhor qualidade de vida à população e desenvolvimento para a cidade, atualmente os vereadores, contam com um subsídio de R$ 9.750,00, Auxílio Alimentação de R$ 864,89 e mais R$ 561,40 de Vale Transporte. A soma de todos estes valores é mais de R$ 11 mil (R$ 11.176,29) ao mês. 

Porém, segundo o Oficio 115/2019, assinado pelo presidente Waldir Leite, antes mesmo da aprovação das leis dos benefícios do Auxílio Alimentação e Transporte, desde 2007 a Câmara Municipal fornece linhas telefônicas e celulares vereadores, servidores do quadro fixo e cargos comissionados. O contrato com a Operadora Vivo é de até 31 linhas telefônicas.

O documento informou ainda que apenas o Vereador Thiago Kutz (PRB) e a Vereadora Sandra Luzia Lopes dos Santos Souza (PMB), a Sandra do Dorinho, não fazem uso da linha e nem do aparelho. Entretanto, nesta semana o vereador João Mendes Filho (MDB), informou que sequer abriu seu chip do celular da Câmara e que irá devolvê-lo, ainda na embalagem. Ele enviou até uma foto do chip.

""O vereador Gilson Marcondes (PV) também assegurou que também não faz uso da linha, pois usa o mesmo número há mais de 15 anos. “Infelizmente o pacote é fechado, mesmo que devolvesse não mudaria o valor. Todos quando eleitos já tinham seus números e alguns vereadores deixam as linhas e aparelhos com os assessores”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Além dele, o Vereador Jaime Ferreira dos Santos (PSD), o Jaime da Saúde, também afirmou não fazer uso do chip disponibilizado pela Câmara. "Eu utilizo o celular oferecido, mas a linha não", disse. 

Até mesmo o ex-vereador Carlos Roberto Frisoli também garantiu que jamais usou o celular da Câmara. “Fui vereador em 2008 e nunca usei o celular da câmara. Aliás, onde passei, Prefeitura, Câmara e Appa, nunca usei carro, celular ou recebi diárias”, argumentou. 

""

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments