Extinta pela APPA, comissionados do Porto de Antonina são abrigados em Paranaguá

por Redação JB Litoral
18/08/2017 20:12 (Última atualização: 18/08/2017)

Revitalizada em agosto de 2013, sede do porto não possui mais diretoria. Foto: Asscom / Appa

Passados 20 dias da “Operação À Deriva”, feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Paraná (MPPR), em Antonina, o qual resultou na prisão do Diretor da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Luiz Carlos de Souza, o Luiz Polaco, o Governador Beto Richa (PSDB) extinguiu a Diretoria que a empresa pública mantinha na sede localizada na Avenida Conde Matarazzo.

A ação do GAECO foi resultado de investigações as quais buscam apurar crimes de corrupção ativa e passiva e associação criminosa no setor portuário.

No dia 3 deste mês, o governador assinou o Decreto nº 7505/2017 que modificou o Estatuto da APPA, aprovado pelo Decreto nº 4.881/ 2016.

Na nova redação do artigo 26, a Diretoria Executiva, passou a contar com o Diretor Presidente, extinguindo o cargo de Diretor do Porto de Antonina e mantendo os atuais seis diretores. Todos eles nomeados e destituíveis, a qualquer tempo, pelo Governador do Estado. O prazo de gestão dos diretores não ficou superior a dois anos, sendo permitidas, no máximo três reconduções consecutivas.

Uma fonte que trabalha na APPA e prefere não se identificar por temer represálias, informou ao JB os cargos comissionados que estavam lotados na Diretoria do Porto e que foram remanejados para Paranaguá e, até mesmo prestadores de serviço, como a empresa Emparlimp Limpeza, foram enviados para o Centro Administrativo do porto. O mesmo ocorreu com os cinco guardas portuários e uma assistente administrativa que atuavam no Barão de Teffé.

 

Nova sede sem diretoria

Vale destacar que em agosto de 2013, o governador Beto Richa inaugurou o novo prédio administrativo do Porto de Antonina, com recursos próprios da APPA, que não recebia melhorias desde a década de 60. “Estamos cumprindo nossa obrigação de modernizar as estruturas e tornar os portos paranaenses cada vez mais eficientes”, afirmou o governador na época.

Ao todo, foram investidos R$ 591 mil para a revitalização do prédio administrativo e a construção de uma guarita de controle. A reforma integra um amplo projeto de revitalização do porto de Antonina, com recuperação de cargas e geração de empregos para a região.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

A obra ocorreu de abril até o início de agosto onde foram substituídos todos os equipamentos de trabalho.

“Não se trata apenas de se promover a reforma de um prédio. Esta inauguração que fazemos hoje traz a esperança de um futuro promissor para Antonina”, afirmou o então superintendente, Luiz Henrique Dividino, hoje diretor presidente da APPA.

 

Extinta pela APPA, comissionados do Porto de Antonina são abrigados em Paranaguá 2

Jacqueline Wendpap reassumiu a Diretoria Jurídica da APPA. Foto/Appa

Dra. Jacqueline Wendpap também retornou

Nestas alterações promovidas pelo governador no porto, retornou para a direção portuária, a Advogada Jacqueline Andrea Wendpap a qual foi nomeada na quarta-feira (09) e já reassumiu o cargo de Diretora Jurídica da Diretoria Executiva da APPA.

No dia 16 de maio, ela deixou o cargo para assumir como Assessora da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), sendo nomeado em seu lugar o Advogado Jackson Luis Vicente, que havia recebido uma advertência verbal  da direção da APPA por uso inadequado de impresso com timbre do porto e do Governo do Paraná, em ação trabalhista na 4ª Vara do Trabalho da cidade de Londrina. Ele permaneceu no cargo menos de três meses.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments