Cidades

Governo lança edital do leilão da Nova Ferroeste; população pode fazer contribuições até 15 de julho

Por Gabriel Santos
22/06/2022 18:33 |
Atualizado em 18:33

O governo do Estado publicou, nesta terça-feira (21), o edital do leilão da Nova Ferroeste durante cerimônia no Palácio do Iguaçu, em Curitiba. O documento está disponível à consulta pública e a sociedade civil ainda poderá contribuir com indicações sobre o processo a partir da próxima segunda-feira (27) até o dia 15 de julho.

Esta etapa dá seguimento à série de processos de apresentação do projeto à população. Em maio, audiências públicas ocorreram em sete municípios onde foram mostrados os resultados do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da Nova Ferroeste. A análise feita pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) trouxe as consequências decorrentes da construção ferroviária e as soluções a serem tomadas a fim de mitigar os problemas.

Presente no evento, o governador do Paraná, Carlos Massa Júnior (PSD), o Ratinho Júnior, destacou a importância do empreendimento. “Esse é o último capítulo de uma novela de mais de 20 anos. Nós confiamos nesse projeto, um projeto transformador, que vai atender o Brasil por inteiro. Agora o mundo terá a oportunidade de investir nessa grande corredor de exportação”, afirmou.

De acordo com o edital, o governo prevê um investimento de R$ 36 bilhões por parte da empresa ou consórcio que ganhar o direito de ser a responsável por tirar a obra do papel. O certame deve acontecer no segundo semestre deste ano, no pregão da Bolsa de Valores (B3), em São Paulo, após a emissão da Licença Prévia Ambiental.

Com uma extensão de 1.567 quilômetros, a Nova Ferroeste ligará o Porto de Paranaguá aos estados do Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e países da América do Sul. A proposta da obra será implementar um novo modal ferroviário, conhecido como Corredor Oeste de Exportação, que tem o intuito de facilitar o escoamento das produções nacionais e internacionais de grãos.

“Conectaremos Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e, com o ramal de Foz do Iguaçu, também o Paraguai. Isso viabiliza a ligação férrea com a Argentina e Chile, até Antofagasta, criando o corredor bioceânico multimodal que vai ligar o Pacífico ao Atlântico, tendo o Paraná como protagonista”, comentou Ratinho Júnior.

Acesse o edital sobre a Nova Ferroeste, clicando aqui.

Com informações da AEN