Hanseníase: pacientes devem procurar Hospital João Paulo II em caso de suspeita da doença

Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase é amanhã (27). Incidência é baixa, mas pacientes devem procurar tratamento assim que notarem o aparecimento dos primeiros sintomas.

por Redação JB Litoral
26/01/2015 11:00 (Última atualização: 26/01/2015)

O dia 27 de janeiro foi instituído como o Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase. Em Paranaguá, a Prefeitura mantém um setor especial para atendimento dos pacientes diagnosticados ou suspeitos de ter a doença – cujo principal sintoma é o aparecimento de manchas vermelhas, brancas ou marrons na pele com perda de sensibilidade no local. O centro de tratamento fica no CMD João Paulo II, na vila Divineia.

De acordo com a coordenadora do setor de tuberculose e hanseníase da Secretaria Municipal de Saúde, Patrícia Scacalossi, o tratamento é gratuito e exclusivo do SUS – Sistema Único de Saúde. “A hanseníase tem cura e o paciente precisa procurar o centro de atendimento da Prefeitura, pois os remédios não estão disponíveis na rede privada”, explica.

O tratamento dura de seis meses a um ano, dependendo da condição clínica do paciente. Dados da Semsa demonstram uma baixa incidência da doença em Paranaguá, com 5 casos para cada 100 mil habitantes.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

A Hanseníase é uma doença infecto contagiosa transmitida pelo ar – e não pelo toque na mancha. No entanto, a transmissão do agente causador da doença não é tão fácil quanto o da tuberculose, o que explica a baixa incidência.

Para mais informações sobre a doença e sobre o centro de tratamento para pacientes de Hanseníase e Tuberculose, o telefone de contato é o 3420-6146.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments