JB Litoral contará histórias de mulheres que se destacam em diversos segmentos

Mais que contar histórias, a série tem como objetivo mostrar se ainda há preconceito e, principalmente, que a mulher pode e está conquistando o lugar dela.

por Maisy Pires
04/03/2020 14:53 (Última atualização: 04/03/2020)

Sully foi a primeira mulher eleita vereadora em Paranaguá. (Foto: Reprodução/Facebook)

Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher, homenagem que remonta do início do século 20, quando mulheres protestaram por melhores condições de trabalho e igualdade de direitos, nos Estados Unidos da América (EUA) e Europa. Outra versão remete à criação da data originada pelo incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York, em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas defendendo a igualdade no pagamento e a jornada de trabalho. Desde então, o Brasil também comemora a ocasião com protestos em diversas cidades, reivindicando igualdade de gênero, melhores salários, respeito e o fim da violência contra a mulher.

Mesmo após 45 anos de luta pela igualdade, elas ainda não conquistaram, de fato, o seu espaço político na Cidade Mãe do Paraná. Com 371 anos, o município nunca elegeu uma prefeita e, no Poder Legislativo, apenas cinco mulheres ocuparam cadeira na Câmara Municipal. Sully da Rosa Vilarinho foi a pioneira sendo eleita vereadora em 22 de julho de 1951, e tomou posse em 08 de dezembro de 1951 na gestão de 1952 até 1955.

Após 49 anos, em 2000, a professora Norma Brenzink do Nascimento foi eleita com 422 votos. No desempenho de sua função destacou-se pela defesa de uma política voltada para implementar a melhoria da qualidade na educação, saúde, assistência social e no combate à violência, maus tratos, assédio e exploração de mulheres, crianças e adolescentes.

Desde então, a servidora municipal Sandra Regina das Neves, a arquiteta Laryssa Thaiz de Castilho Pereira Poleti Moreira e a empresária Sandra Luzia Lopes dos Santos Souza, que segue vereadora, representaram as mulheres na Legislativo Municipal.

Homenagem às guerreiras

Como forma de homenagear todas aquelas que lutam diariamente pelo seu espaço no mercado de trabalho e pelo respeito mútuo, o JB Litoral trará uma série de reportagens com mulheres que se destacam nos principais segmentos do Litoral do Paraná.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

A matéria trará ainda as primeiras damas das sete cidades do Litoral para relatar o dia a dia daquelas que dividem os maridos com as responsabilidades de administrar uma cidade. Outro segmento que merece destaque é o da operação portuária, onde a grande maioria dos trabalhadores são homens.

Nesta série, a reportagem contará as dificuldades encontradas por elas, ainda minoria no mercado de trabalho empresarial, mas que contribuem de forma relevante com o desenvolvimento da cidade, cada qual em sua área de atuação.

Responsáveis pela disseminação da informação, as comunicadoras também ganharão espaço na série. Jornalistas renomadas contarão como é administrar uma equipe e o compromisso de transmitir notícias. Mais que contar histórias, a série tem como objetivo mostrar se ainda há preconceito e, principalmente, que a mulher pode e está conquistando o lugar dela.