Litoral

Ladrões roubam carga de cigarros e fazem motorista refém em Pontal do Paraná

Por Redação
21/07/2022 11:59 |
Atualizado em 4 semanas atrás

Na tarde de quarta-feira, 20, policiais militares foram acionados para dar atendimento a uma situação de roubo de uma carga de cigarros em Pontal do Paraná. A ação teve início após denúncia feita pelo proprietário de uma distribuidora de bebidas na Avenida Sebastião Caboto, balneário Shangrilá, o qual também foi alvo dos bandidos.

De acordo com a ocorrência, por volta das 16 horas, policiais militares de Rádio Patrulha se deslocaram ao ponto comercial, onde o proprietário, de 32 anos, informou que estava atendendo um fornecedor de cigarros, quando dois indivíduos entraram em sua loja, um deles portando um revólver.

O comerciante contou que a dupla de criminosos o trancou no banheiro e tomou seu aparelho celular. Ele disse que durante o assalto foi obrigado a ficar com a cabeça abaixada e apenas viu que um dos autores usava máscara e capuz.

O proprietário da distribuidora ainda relatou aos militares que ao sair do banheiro não avistou mais os indivíduos e nem o fornecedor de cigarros com o seu veículo, um furgão Fiat Fiorino, e que, então, foi ao estabelecimento vizinho para usar o telefone e ligar para o número 190.

Logo depois, enquanto uma equipe abordava um suspeito, o motorista da Fiorino, de 35 anos, encontrou os militares e relatou sobre o assalto. Ele contou que após ser rendido na distribuidora de bebidas foi colocado no baú do veículo, mas que os bandidos não conseguiram destravar a direção e o obrigaram a dirigir até um local conhecido como Estrada dos Índios.

Em suas declarações, o motorista ainda relatou aos policiais que foi amarrado pelos assaltantes e deixado no banco do passageiro, sendo o tempo todo ameaçado para não olhar para trás.

A vítima contou que pouco tempo depois, chegou ao local outro veículo, dirigido por um terceiro assaltante, e que toda a carga de cigarros, avaliada em R$ 70 mil, foi retirada do furgão. Os bandidos fugiram na sequência e, então ele conseguiu se soltar e foi pedir ajuda, mas não soube passar outras informações que pudessem levar aos autores do delito.

Ainda foi feito patrulhamento pela cidade, mas nas diligências não houve êxito na localização dos criminosos ou do destino da carga de cigarros.