Litoral aumenta representatividade e tem duas mulheres presidentes nas Câmaras

por Redação JB Litoral
12/01/2021 22:10 (Última atualização: 13/01/2021)

Vereadora de Guaratuba, Professora Cátia, e de Pontal do Paraná, Nega

Por Marinna Protasiewytch 

Cada vez mais as mulheres vêm conquistando espaço, seja no dia a dia, na política, no mercado de trabalho ou no mundo dos negócios. Como uma tendência que veio para ficar, a representatividade tem atingido níveis altos nas mais diversas camadas sociais. No âmbito da política, nas sete cidades que compõem o litoral paranaense, foram eleitas 14 mulheres para os cargos de vereadoras.  

Em Guaratuba e Pontal do Paraná, os novos legisladores elegeram as vereadoras Professora Cátia e Nega para o cargo de presidente da Câmara de Vereadores. Um marco para os dois municípios que nunca haviam trabalhado com mulheres nessa função do poder político. “Graças a Deus consegui a presidência, mas é um grande desafio pela frente porque ninguém nasce sabendo. Tem muita coisa para ser mudada, informatizada e vários projetos para levar adiante e dar a cara da mulher mesmo, porque precisa. Para Guaratuba é um ganho enorme ter uma mulher presidente, é uma conquista da mulher”, ressaltou a Professora Cátia, presidente da Câmara de Vereadores de Guaratuba, em entrevista ao JB Litoral. 

“Fiquei muito feliz por ter sido a primeira mulher eleita, a gente via que parecia que isso nunca ia acontecer, e acabou sendo uma surpresa para mim. Eu sempre tive vontade, mas tinha receio. Depois do segundo mandato eu decidi ser candidata e recebi os votos e hoje sou presidente. O anseio da população sempre foi ter uma mulher na presidência, com sua visão e responsabilidade”, comemorou Nega, presidente da Câmara dos Vereadores de Pontal do Paraná, em entrevista ao JB Litoral. 

Os prefeitos dos municípios de maior representatividade feminina também compactuaram com as eleições e ressaltaram a escolha de mulheres para o cargo de presidente do legislativo. “Nós ficamos muito contentes com a eleição da câmara, com uma mulher ganhando espaço também como presidente, esta é a primeira vez. É uma força política, a pessoa que nós apoiamos e agora vem trabalhar em conjunto e buscar as mudanças que a cidade está precisando”, afirmou Rudão Gimenes, prefeito de Pontal do Paraná. 

Já Roberto Justus, prefeito guaratubano, exaltou “ter uma mulher presidente pela primeira vez na câmara é algo histórico sim. Mas para mim representa muito mais, porque além de ser a primeira mulher, a Cátia foi a minha secretária de Educação e foi a minha candidata a vereadora mais votada. Então eu acho que também é um reflexo do prestígio e reconhecimento que nós demos para as mulheres ao longo do nosso primeiro mandato”. 

“Já vem da primeira gestão do Roberto Justus, essa abertura para as mulheres, fui secretária da Educação dele e onde foi feito um bom trabalho para que eu estivesse aqui. Hoje, eu ainda vejo que ele tem aumentado mais o leque de mulheres no secretariado dele. Isso é uma conquista para as mulheres guaratubanas, e ainda mais com uma presidente da câmara mulher”, ponderou a Professora Cátia. 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Representatividade nas Câmaras do Litoral 

Guaratuba foi a cidade com mais representantes femininas na Câmara dos Vereadores, com quatro vereadoras eleitas, em seguida Guaraqueçaba, com três mulheres ocupando cadeiras no legislativo. Pontal do Paraná e Morretes têm duas representantes, já os municípios de Antonina, Matinhos e Paranaguá elegeram apenas uma cada. 

CIDADE VEREADORA PARTIDO 
Antonina Elizandre Fofa  PSD 
Guaratuba Prof Cátia do Doro (presidente da Câmara) PROS 
Guaratuba Diva do OliveiraDEM 
GuaratubaAna MariaPROS
Guaratuba Maria do Neno  PSC 
Guaratuba Edna Castro  CIDADANIA 
Guaraqueçaba Nair de Siqueira  MDB 
Guaraqueçaba Luciane Teixeira  PSD 
Guaraqueçaba Adriana do Costão PSDB 
Matinhos Nivea Gurski PSD 
Morretes Luciane Marajá  PODE 
Morretes Marcela da Saúde  PSC 
Paranaguá Isabelle Dias  PSB 
Pontal do Paraná Elinete  PROS 
Pontal do Paraná Nega (presidente da Câmara) MDB 

Principais ações 

Segundo a presidente da Câmara de Guaratuba, muita coisa ainda deve ser modificada ao longo do mandato. “O impacto das mudanças deve ocorrer e aparecer desde março, mas particularmente eu estou bem preocupada com este início. De colocar a casa em ordem, ver o que precisa, porque a gente chega com um olhar diferente, já vê tudo que está errado para poder arrumar. Daí em diante a gente poderá falar em projetos para a população”, comentou a Professora Cátia. 

Em Pontal do Paraná o princípio é o mesmo, analisar o que precisa ser alterado e organizado, para depois conseguir priorizar o que vem por aí. “Estamos fazendo sim algumas mudanças lá dentro, principalmente na estrutura, com salas, e dar prioridade aos servidores, para eles poderem trabalhar. Em questão de projetos, eles vão aparecer no decorrer do mandato, um dos meus, que estava arquivado há muito tempo, é o de tribuna livre, sempre tive vontade de deixar as pessoas irem até a Câmara e fazerem suas reivindicações. Então, uma das coisas que eu vou pôr em pauta será isso”, detalhou Nega. 

As vigências dos mandatos já começaram e agora a expectativa é de que, após as organizações iniciais, que vão desde escolha de salas, liberação de equipamentos e instalação da equipe, o poder legislativo comece a trabalhar. As primeiras sessões ordinárias são esperadas para fevereiro, quando os primeiros projetos e sugestões devem começar a tramitar e serem discutidos pelos vereadores de cada cidade. As duas presidentes têm alinhamento político com os prefeitos eleitos, dessa forma a celeridade na tramitação dos processos é o principal benefício esperado.

2 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments