Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades

por Redação JB Litoral
18/01/2021 14:59 (Última atualização: 18/01/2021)

Secretários de Saúde das sete cidades do Litoral

Por Marinna Protasiewytch 

A esperança de dias melhores vem junto com o anúncio do Plano Nacional de Imunização (PNI), pelo Ministério da Saúde, com a Medida Provisória (MP) nº 1.026, publicada no dia 6 de janeiro, mas detalhada e difundida na segunda quinzena do ano. Por meio de ofício, foi feita a comunicação aos municípios informando que “é de interesse do PNI e do Ministério da Saúde vacinar toda a população brasileira, a ocorrer de maneira escalonada considerando primeiramente a proteção dos grupos mais vulneráveis e a manutenção dos serviços essenciais”. 

Para o litoral do Paraná, foi apresentado o Protocolo de Vigilância Epidemiológica e Sanitária de Eventos Adversos Pós-Vacinação, pelo Ministério da Saúde, em capacitação realizada na manhã do dia 15 de janeiro. 

O JB Litoral teve acesso, com exclusividade, ao diálogo entre os representantes de saúde de aproximadamente mil municípios. Na ocasião, foram relatados os procedimentos que devem ser seguidos para o início da vacinação para a prevenção do novo coronavírus no Brasil. O principal ponto discutido foi a orientação para a vigilância dos casos, informes de casos e reações adversas, com o objetivo de auxiliar no monitoramento da imunização da população.

Vacinas no Paraná

Nesta segunda-feira (18), o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD), afirmou que a vacinação contra a Covid-19 deve começar hoje no Paraná. Ele esteve em São Paulo no início da manhã com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores das demais unidades federativas na cerimônia de distribuição do imunizante CoronaVac, produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. As doses da vacina foram carregadas no avião da FAB e não há previsão de chegada na capital paranaense.

O Estado do Paraná receberá 265.600 doses da vacina. Dessas, 22.720 estão reservadas para a população indígena e 242.880 para profissionais de saúde que atuam diretamente na pandemia, idosos que vivem em asilos e seus cuidadores e pessoas com deficiência.

Vacinação no litoral 

O JB Litoral entrou em contato com todas as Secretarias de Saúde dos municípios da região e obteve respostas sobre a preparação das cidades para dar início à vacinação. 

Confira o que cada Secretaria de Saúde informou: 

PARANAGUÁ: Ligia Regina de Campos Cordeiro

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 2
Secretária de Saúde de Paranaguá

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Paranaguá informou que “o Ministério da Saúde (MS) repassará as doses aos estados e esses distribuirão aos municípios. Temos uma equipe bastante comprometida e experiente em campanhas de imunização e estamos nos reunindo para definição da logística para que o público preconizado pelo MS receba as doses da vacina sem aglomerações, de forma segura e planejada. A Secretaria Municipal de Saúde está preparada com os insumos necessários para a vacinação, como seringas e agulhas”. 

GUARATUBA: Gabriel Modesto 

A Secretaria de Saúde de Guaratuba, comandada pelo secretário Gabriel Modesto, também afirma estar pronta para iniciar a vacinação. “Estamos preparados e bem alinhados com a SESA. Nossa equipe participou da capacitação do Ministério da Saúde para que nosso pessoal esteja apto a participar da rede de comunicação de eventos adversos. Já estamos cadastrados em um novo sistema para avaliar COVID, temos profissionais capacitados, salas de vacina com todo o equipamento que é necessário e câmaras de vacina, além de insumos necessários, como seringa e agulha, a SESA também se comprometeu a enviar mais junto com as doses. Isso ocorreu nas outras campanhas e vai acontecer nessa também 

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 3
Secretário de Saúde de Guaratuba

Temos a logística necessária, além de uma comissão para avaliar como será a execução da vacinação conforme o número de doses que a gente receber. Não temos a precisão do número de doses que o município vai receber, mas criamos um cenário para vários tipos de lotes, se recebermos um pequeno já sabemos qual grupo vamos imunizar, se receber um maior já sabemos para quem vai. A ideia, à princípio, são os profissionais de saúde, vamos priorizar quem está na linha de frente 

Posteriormente, vamos entrar no universo dos acima de 60 anos, a gente já tem o cadastro de todos esses idosos oriundo da vacina da gripe. Nossa vacina da gripe foi um sucesso e a da COVID vai ter uma característica parecida, porque vamos receber os lotes aos poucos. Então, isso nos  crédito para dizer à população que, por mais que não sejam todos no mesmo momento, todos vão receber a vacina, tal como foi na vacina da gripe, afirmou Gabriel Modesto. 

MATINHOS: Paulo Henrique de Oliveira 

Em Matinhos, o município se prepara para receber as doses e também colocou seu nome na lista para a compra de vacinas do Instituto Buntantan. “Nós ainda não temos uma diretriz de data para o início da vacinação. Estamos trabalhando no plano municipal de vacinação da COVID, o local de vacinação deverá ser na Arena Vicente Gurski, vamos preparar o local com a instalação de telas, limpeza e desinfecção dos ambientes. Dentro dessa mesma estrutura, há um anexo onde a gente pretende fazer um sistema de vacinação drivethru, para que os idosos não precisem descer dos veículos. Já a população em geral será atendida dentro da arena 

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 4
Secretário de Saúde de Matinhos

“Vamos divulgar ao longo da semana nosso plano municipal. Nos credenciamos junto ao Instituto Butantan para que Matinhos tivesse preferência na compra da vacina e se tivermos autorização do MS, para adquirirmos essas vacinas diretamente do Instituto, nós faremos a compra com recursos próprios. Mas, por enquanto, a diretriz é de aguardar a SESA que deverá receber as cargas de vacinas e fará a distribuição e logística para todos os municípios do Paraná”.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O município de Matinhos está preparado para a realização da vacinação de COVID, tanto com a preparação da arena, quanto com a questão da estrutura drive-thru, como na capacitação de técnicos, locação de câmaras frigoríficas e todos os equipamentos necessários para a aplicação da vacina, bem como o treinamento da equipe técnica para a vacinação”, declarou Paulo Henrique de Oliveira. 

GUARAQUEÇABA: Alcendino Ferreira Barbosa 

Thuca da Saúde informou que o município está preparado e, com o auxílio do diretor de Atenção Básica e Vigilância em Saúde, Marionei de Lima Gomes, as equipes estão sendo preparadas e os locais adequados para receber as doses e imunizar a população. “Estamos montando o cronograma de vacinação, vamos ter técnicos de enfermagem fixos em três unidades de saúde, no Lídio Michaud, Dispensário Bom Samaritano e na Sede Núcleo Integrado de Saúde”.

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 5
Secretário de Saúde de Guaraqueçaba

Faremos também vacinação extra muro nas áreas ribeirinhas com três equipes de vacinação, que irão atender uma em Tagaçaba e região, outra para o Centro, Batuva, Rio Verde e região e, por fim, a terceira equipe deve se deslocar nas comunidades das Ilhas de Superagui, das Peças e entre outras. Sobre as seringas e agulhas, vamos receber junto com as vacinas da primeira Regional de Saúde, conforme informado pela SESA”, detalhou Marionei de Lima Gomes. 

PONTAL DO PARANÁ:  Carmen Moura 

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 6
Secretária de Saúde de Pontal

Em Pontal do Paraná, a secretária da Saúde do Município, Carmen Moura, disse que “aguardamos orientações da SESA para a data da entrega das vacinas e dos insumos necessários.  O município tem salas de vacinação adequadas e estamos organizando o local apropriado para receber o volume de vacinação, conforme o número de doses que nos forem encaminhadas. Dispomos de geladeiras e faremos o remanejamento das equipes para esta ação. Temos insumos como seringas e agulhas disponíveis, mas deve ser enviado um quantitativo junto com as vacinas”.

MORRETES: Vinicius Juliano Uyemura 

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 7
Secretário de Saúde de Morretes

Na cidade de Morretes, o secretário de Saúde, Vinicius Juliano Uyemura, disse que o município tem se preparado para a vacinação, mas que aguarda a SESA para mais detalhes. “Estamos com a equipe técnica preparada com insumos e local organizado e no aguardo do posicionamento da Secretaria do Estado para iniciarmos o programa de vacinação que, até o momento, não tem data específica”, disse o secretário. 

ANTONINA: Odileno Garcia Toledo 

Litoral está pronto para começar a vacinar, afirmam secretários de Saúde das sete cidades 8
Secretário de Saúde de Antonina

Os antoninenses podem aguardar um planejamento completo para o início da vacinação, pelo menos é que afirma o secretário de Saúde do Município, Odileno Garcia Toledo. “Estamos elaborando protocolos referentes à vacinação e estudando o ponto onde será feita, organizando toda a estrutura. Já temos um direcionamento relacionado a isso perante a Secretaria Estadual de Saúde (SESA) e estamos seguindo todas as normas para poder por tudo em ordem na questão do início da vacinação”. 

Ainda estamos elaborando alguns protocolos para atendimento à população, sabemos que não serão muitas doses neste primeiro momento. A partir da chegada dessas doses nós já temos uma lista de quem vai tomar a vacina, vamos usar os meios de comunicação para fazer esse contato com todos os pacientes, por intermédio do Whatsapp e telefone. Quem não tem tais contatos, o agente comunitário vai até a residência informar. Toda a vacinação será agendada. É o início do trabalho, a gente ainda está organizando o fluxo e o local, mas em breve teremos algo mais concreto”, contextualizou Odileno Garcia Toledo. 

Quem deve ser vacinado primeiro? 

Conforme critérios definidos pelo Ministério da Saúde, como tempo de contato (ou exposição) com os pacientes com COVID-19 e pessoas com maior risco de complicações pela infecção causada pelo Sars-CoV-2, os primeiros grupos a receberem a vacina serão profissionais da saúde da linha de frente e idosos. No Plano Estadual de Vacinação, a informação é de que, além daqueles que possuem formação na saúde, a imunização inicial também vai contemplar os envolvidos no atendimento ao público.  

“Conceitua-se como Trabalhador de Saúde aquele que desenvolve diferentes funções em ambientes diversos, e não exclusivamente na assistência ao usuário de serviços de saúde, sendo adotados critérios relacionados à atividade desenvolvida e ao ambiente de trabalho”, define o texto do plano. 

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, afirma que o estado está “alinhado ao Plano Nacional de Imunização e seguiremos as recomendações para os grupos prioritários”. 

Quem não pode tomar? 

De acordo com as pesquisas em andamento e os critérios de exclusão, utilizados nesses estudos, não devem ser vacinados jovens menores de 18 anos de idade, gestantes e pessoas com histórico de reação anafilática confirmada, associada à dose anterior da vacina contra a COVID-19 ou a qualquer um de seus componentes. Mas, de acordo com o Plano de Vacinação, a contraindicação pode variar conforme o tipo da vacina, por isso será necessário buscar informações com as equipes de saúde de cada município. 

No entanto, vale ressaltar que quem já foi infectado pelo novo coronavírus deve se vacinar mesmo assim, já que estudos comprovam que há casos de reinfecção da doença. Nessas situações, o paciente deve estar curado dos sintomas. 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments