374 anos de Paranaguá

Marcelo Roque fala sobre os motivos para a população comemorar os 374 anos de Paranaguá

Por Redação
29/07/2022 16:38 |
Atualizado em 2 semanas atrás

Nos 374 anos de Paranaguá, o prefeito Marcelo Roque (Podemos) fala sobre as razões que os parnanguaras têm para comemorar essa data tão especial. À frente da administração da cidade desde 2017, o município obteve feitos históricos, como a vinda do Hospital Erasto Gaertner, facilitando o atendimento de pacientes oncológicos em todo o Litoral.

Aprovado pela população, Marcelo se reelegeu em 2019 ao obter 49,52% dos votos, conquistando 36.444 eleitores. Porém, a segunda gestão foi marcada pelo início da pandemia de Covid-19, em 2020.

Mostrando que consegue administrar até em situações adversas, ganhou notoriedade estadual pela forma como liderou o combate à doença na cidade. Abriu um Hospital de Campanha, montou uma estrutura de atendimento no ginásio Albertina Salmon, acelerando testes e diagnósticos e, com a chegada da vacinação, tornou Paranaguá uma das primeiras cidades do país a imunizar a população com eficiência e agilidade.

Tudo isso resultou em uma aprovação de 90% pelos parnanguaras, de acordo com uma pesquisa de popularidade divulgada em junho de 2021 pela IRG – Pesquisa e Inteligência Competitiva. Isso significa que 9 em cada 10 moradores o apoiam, a maior média histórica do município.

Confira a entrevista que Marcelo Roque concedeu ao JB Litoral:

JB Litoral – São 374 anos de história, o que podemos destacar de melhorias recentes?


Marcelo Roque – Destacamos sempre a área de saúde. Estamos próximos de ter mais dois novos postos de saúde, na Vila Guarani e Santos Dumont. E a grande ansiedade pela UPA porte III, que será inaugurada por esses dias, contando com todos os equipamentos, profissionais trabalhando, e isso com certeza é o maior ganho que nós vamos ter na nossa cidade.


JB Litoral – Qual a previsão para inauguração e quais os diferenciais da nova UPA?


Marcelo Roque – Não foi possível entregar a UPA no mês de julho, mas nas primeiras semanas de agosto com certeza vamos entregar. Como eu já falei, é uma UPA bem equipada, moderna, com tudo aquilo que precisa; farmácia, raio x digital, laudo saindo na hora e profissionais trabalhando. O prédio ficou muito bonito, moderno, vai abrigar nossos pacientes com uma faixa etária diferenciada, com ala de pediatria para separar as crianças dos adultos. Estamos conseguindo contratar os profissionais, que é difícil, mas a FASP (Fundação de Assistência à Saúde de Paranaguá) e a secretaria de Saúde têm feito um trabalho importante.


JB Litoral – Com relação às contratações de médicos que estão sendo feitas, esse trabalho tem acontecido de forma simples?


Marcelo Roque – É um momento difícil que o país inteiro está passando com a falta de profissionais pós pandemia, mas estamos tendo essa satisfação de poder contar com a FASP, que está ajudando muito na saúde pública do município. A função da FASP é justamente para dar essa estrutura de contratação de profissionais na Atenção Secundária (esse nível compreende serviços médicos especializados de apoio, diagnóstico terapêutico e atendimento de urgência e emergência), isto é, contratação de médicos, técnicos, radiologistas, enfim, tudo aquilo que precisa de suporte para que a gente tenha um atendimento de qualidade. E a Fundação está fazendo isso com a diretora Everlyn Guiger, que já foi do CISLIPA (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral), e tem uma experiência grande. 

Confira o vídeo da entrevista:


JB Litoral – É mais um aniversário atípico, ainda estamos em pandemia; quais as superações enfrentadas nos últimos dois anos e que podem ser comemoradas hoje?  


Marcelo Roque – Estamos saindo de um caos com a pandemia que começou em 2020, assolou o mundo inteiro e, em Paranaguá, não foi diferente. Tomamos várias atitudes para combater a Covid-19, mas somente quando veio a vacina é que tivemos um pouco de tranquilidade, até porque nossa cidade foi uma das primeiras a vacinar praticamente toda a população. Isso nos dá, em 2022, um pouco de tranquilidade. Claro que não podemos baixar a guarda, porque essa doença é terrível, tem picos, momentos em que ela aumenta e abaixa, e tudo isso temos trabalhado com a equipe técnica da Vigilância Sanitária. Porém, este ano é bem diferente, estamos podendo, aos poucos, fazer nossos eventos com o público, em lugares fechados, pedindo a carteira de vacinação, pois ainda temos todos os cuidados. Por exemplo, temos os shows de 374 anos de Paranaguá dentro do Gigante do Itiberê, seguindo todos os protocolos. Teremos Marcos & Belutti e, no dia seguinte, a Marcha para Jesus, com o cantor gospel Davi Sacer. Mas todos que comparecerem no Gigante do Itiberê podem ir com bastante tranquilidade, porque vai ter espaço para todo mundo, e faremos uma festa bonita como Paranaguá merece.

JB Litoral – O município tem investido bastante em esportes. De que forma esses investimentos têm a possibilidade de mudar a realidade dos jovens e, consequentemente, do município?


Marcelo Roque – A função do esporte é trabalhar em conjunto com a saúde do município. O esporte é saúde. Fizemos o trabalho de descentralizar o esporte em Paranaguá, com vários projetos ‘Meu Campinho’ espalhados por toda a cidade; reformamos a arena Albertina Salmon, que é uma referência no esporte; estamos na segunda fase de reforma do Gigante do Itiberê, da piscina também, queremos fazer um Complexo Educacional para nossas crianças estudarem na parte da manhã e praticarem o esporte à tarde; todos os projetos da secretaria de Esporte já estão nos nossos equipamentos, desenvolvendo um excelente trabalho, tanto que Paranaguá, agora nos Jogos Abertos, tem ficado entre os primeiros em várias modalidades, graças àquela sementinha lá atrás que plantamos e hoje estamos colhendo frutos para nossa cidade. Sem falar no Bolsa Atleta, em que damos uma parcela de recursos para que esses atletas possam desenvolver seu trabalho e representar bem Paranaguá. Ficamos muito felizes porque o esporte está caminhando junto com a educação e, principalmente, com a saúde.


JB Litoral – Da mesma forma, o município tem investido em qualificação profissional, com cursos gratuitos. Isso tem o objetivo de contribuir na geração de emprego e renda?


Marcelo Roque – Paranaguá saiu da posição 71° e agora está entre as 10 maiores empregadoras do Estado, graças à junção de esforços da secretaria do Trabalho, com o secretário João Lozano, e a de Urbanismo, com o secretário Koiti Takiguti. A cada alvará que é entregue para uma empresa, o emprego vem automaticamente, e Paranaguá cresceu muito com isso. A gente sabe muito bem que vive da área portuária, mas temos que expandir as empresas dentro do nosso município, e está aí a loja Milium, que está implantada, a Daju que está vindo, e há grande possibilidade de voltar o shopping também para o nosso município. Além disso, depois que fizermos a Atílio Fontana toda revitalizada, com certeza mais empresas vão se instalar naquela área industrial do Imbocuí, que é uma referência de emprego e renda para o nosso povo.


JB Litoral – Também têm sido realizados investimentos no setor da assistência social, área que tem o potencial de alterar a realidade do município. Para você, qual a importância desse tipo de serviço que visa acolher e transformar a vida das pessoas em situação de vulnerabilidade?


Marcelo Roque – É o Poder Público chegando muito mais perto das pessoas. Hoje o trabalho que é feito na assistência social, com a secretária Ana Paula Falanga, é um trabalho de referência. Implantamos o Centro POP, a Unidade de Acolhimento, temos o trabalho social também com a entrega de kits natalidade. Tudo aquilo que se precisa para uma assistência social de qualidade nós estamos tendo. O cuidado do menor para o maior; as casas lares que abrigam nossas crianças; moradores em situação de rua têm o seu alimento no Restaurante Popular, são poucos os municípios que ofertam esse serviço. E queremos, ainda mais, abrir o Restaurante Popular em alguns bairros de Paranaguá, como no Porto Seguro, que já está saindo do papel. Também temos agora o Tarifa Zero, garantido à toda população o ônibus gratuito.  


JB Litoral – Investimentos que aproximam a população do Poder Municipal também estão sendo feitos, como as subprefeituras. A ideia foi essa? 


Marcelo Roque – As subprefeituras foram uma promessa do meu pai, Mário Roque, ex-prefeito, em 2012, e estou tendo essa oportunidade agora de tirar do papel. Temos uma no CAIC, inauguramos na Ilha dos Valadares e em Alexandra, respectivamente os dois maiores bairros de Paranaguá. Com a subprefeitura da Vila Cruzeiro tivemos um probleminha de licitação e já estamos resolvendo para tirar do papel. É de suma importância descentralizar o serviço público nos bairros, isso ajuda na mobilidade urbana, porque o número de veículos é grande na nossa cidade, e tendo todos os procedimentos de uma prefeitura nos bairros, facilita muito para os moradores dessas regiões. A subprefeitura vem nessa intenção, além de ter o trabalho da prefeitura muito mais perto, temos campanhas nesses locais.


JB Litoral – Qual sua mensagem para a população parnanguara?


Marcelo Roque – Paranaguá está completando 374 anos e nós trabalhamos por mais desenvolvimento. São diversas obras e ações por toda a cidade, desde infraestrutura, saúde, educação, segurança, geração de emprego, fomento ao turismo, entre outras. A Cidade Mãe do Paraná tem um povo guerreiro e trabalhador que colabora com o desenvolvimento de todo o Estado. Seguimos buscando e lutando pelo melhor para a população, por mais qualidade de vida, por mais dignidade para os parnanguaras. Que possamos deixar nosso legado para que os próximos anos sejam prósperos. Feliz aniversário, Paranaguá, e parabéns a toda população parnanguara!