Megaoperação desarticula quadrilha suspeita de adulterar mais de 300 veículos

por Redação JB Litoral
08/12/2015 09:00 (Última atualização: 08/12/2015)

NULL

Uma mega quadrilha suspeita de cometer vários crimes no Paraná e em outros estados do país foi presa, nesta terça-feira, 8, pela Polícia Civil do Paraná durante a operação “Conexão São Paulo”. Só esta organização criminosa pode ter adulterado mais de 300 veículos. Treze pessoas foram detidas e outros setes estão sendo procurados. A quadrilha é suspeita de vários crimes como furto e roubo de veículos, explosão de caixa eletrônico e até sequestro. Ao longo da ação policial, foram recuperados mais de 30 carros e apreendidas armas de fogo, munições, peças de automóveis e dezenas de documentos.

Segundo informações do site da Polícia Civil do Paraná, a operação, batizada como Conexão São Paulo, aconteceu em vinte cidades de três estados: Paraná, São Paulo e na Bahia. A ação policial contou com o apoio de policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais) de São Paulo. Ao todo foram expedidos 20 mandados de prisão e outros 64 de busca e apreensão. No estado de São Paulo foram detidas quatro pessoas entre elas Leandro Sá Silva, 33 anos, apontado como líder da quadrilha e integrante de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios. Em Curitiba e na região metropolitana foram detidas sete pessoas e outras duas em cidades do interior do Paraná.

A investigação começou em junho de 2014 quando um veículo modelo Peugeot 307 foi roubado. Este carro foi usado num duplo homicídio que aconteceu no dia 15 de julho de 2014 no bairro Boa Vista, em Campo Magro, na região metropolitana de Curitiba. As diligências mostraram que a quadrilha roubava os veículos, fazia a adulteração neles e revendia até em sites. Os veículos foram revendidos para todo o Brasil, mas principalmente para São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Bahia.

“Muitos crimes começam justamente com o furto e o roubo de um carro. São estes veículos que são usados em dezenas de outros crimes como explosão de caixa eletrônico, roubos, furtos e seqüestros”, explicou o delegado Cassiano Aufiero, titular da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), que comandou as investigações. “Agora os veículos apreendidos irão passar por uma perícia técnica para comprovação da procedência”, completou.

Segundo o delegado, os veículos roubados eram adulterados e depois revendidos por um preço bem inferior ao praticado no mercado. “Estimamos que durante os últimos dois anos esta organização criminosa tenha adulterado mais de 300 carros”, disse Aufiero.

Durante a investigação os policiais descobriram que nem todos os veículos furtados e roubados eram revendidos após a adulteração. Alguns deles eram levados para o Paraguai e trocados por drogas e armamentos pesados como submetralhadoras e fuzis. “Os carros roubados aqui no Paraná serviam como moeda de troca no Paraguai. Este armamento depois era direcionado tanto para criminosos aqui no nosso estado quanto para São Paulo”, disse o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Júlio Reis.[tabelas]“Existe a suspeita que esta quadrilha presa na operação de hoje tenha explodido o caixa eletrônico de um hospital da região metropolitana de Curitiba. Nosso setor de inteligência continuará investigando o crime para punir com rigor esta quadrilha”, completou o secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita, citando que a ação policial deflagrada pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos representa um importante golpe para estes criminosos que agiam em vários estados.

Além de policiais do GOE de São Paulo e de policiais civis da Bahia, participam desta operação policiais civis do Paraná das delegacias de Furtos e Roubos de Veículos, de Estelionato, de Furtos e Roubos de Cargas (DFRC), do Cope (Centro de Operações Policiais Especiais), do Tigre (Tático Integrado Grupo de Repressão Especial), da Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos) e da Escola Superior de Polícia Civil do Paraná.

 
PRESOS:

Tiago Aparecido Florentino dos Santos (27 anos)

Leandro Sá Silva (33 anos, com passagem por receptação, falsidade, roubo e furto)

Conceição Fatima Neves (48 anos)

Paloma Caroline Campos de Abreu (22 anos)

Alison Ricardo Borrasca (35 anos)

Rafael Luciano Grossl (27 anos, passagem por receptação)

Diego Arantes Pereira (27 anos)

Valdecir Pereira Ferreira (37 anos, possui passagem por furto, receptação, porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal)

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Igor Camargo Chagas (36 anos)

André Luiz Palma (58 anos)

Flávio Márcio Skiba (41 anos)

Juliano Di Paula (30 anos)

Celio de Ramos Souza (27 anos)

FORAGIDOS:

Jesse Mires de Castro Pereira (33 anos, possui passagem por receptação)

Nicolas Eduardo Souza Pinto (18 anos)

Alessandro Marcondes Pinheiro (30 anos)

Jose Vianei de Ramos Souza (29 anos)

Reginaldo Marcondes Pinheiro (29 anos)

Rodrigo Reuter Torres (26 anos)

Rodolfo Cordeiro Schimdt (29 anos, com passagem por receptação)

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments