Cidades

Mercearia Rodrigues completa 60 anos com muita celebração em Guaraqueçaba

Por Luiza Rampelotti
26/04/2022 10:58 |
Atualizado em 11:00

No último sábado (16), a Mercearia Rodrigues, em Guaraqueçaba, completou 60 anos de atividade com muita festa e uma programação recheada de música e diversão. Local tradicional no município, com excelente localização (rua Paula Miranda, em frente à praça Willian Michaud), que atrai a demanda turística, o comércio é reconhecido no Paraná pela qualidade gastronômica e diversidade de cervejas artesanais.

A história da Mercearia Rodrigues se inicia no ano de 1958, quando Nilo Rodrigues, natural da comunidade de Ipanema do Norte, fundou a Cantina da Amizade, comercializando apenas cachaça, banana e farinha. Foram quatro anos até expandir os negócios e realizar a criação da mercearia.

Em 1962, passou a vender secos e molhados, na verdade, um pouco de tudo: de sabonete a pente fino, pilhas, sardinha enlatada, cachaça, vassoura, remo, fumo, até combustível. E foi em meio às disputas na mesa de sinuca, que os fregueses construíram amizades, vínculos memoráveis e, até os dias atuais, têm boas histórias para contar, vividas, é claro, junto ao seu Nilo.

Porém, por volta de 2008, Nilo começou a ficar doente e foi quando seu filho, Fábio Rodrigues, passou a tocar a mercearia. Atento às mudanças impostas pelos “novos tempos”, quando os supermercados passaram a vender produtos dos mais variados, ele percebeu que precisava repensar o negócio.

Modernização e nostalgia


Comecei a fazer as mudanças. Toda vez que ele ia ao médico, fazia uma mudança. Vendi a mesa de sinuca dele, ele quase me matou. Quando ele viajava, eu trocava o piso em 24h (…) Resumindo: fui um maluco. A gente vivia brigando por causa disso, mas o bom é que ele viu o bar pronto antes de partir e aprovou o resultado”, conta Fábio.

Seu Nilo faleceu em 2016, quando a Mercearia Rodrigues já havia passado pela reformulação e modernização, mas, ainda, com elos nostálgicos nos detalhes, mantendo viva a identidade, história, cultura e tradição ribeirinha. Hoje, além do cardápio requintado, o comércio vende mais de 80 rótulos de cervejas do mundo todo, sendo duas exclusivas.

As mudanças foram aprovadas, também, pelo público que frequenta diariamente o ambiente e saboreia-se com os deliciosos pratos executados por dona Maria da Luz do Nascimento Rodrigues, mãe de Fábio, e que ainda está à frente da cozinha. Dessa forma, o lugar conta com uma diversidade de cervejas artesanais, importadas e nacionais; boa comida e boa música brasileira.

Por esse reconhecimento, veio, também, a certificação do trabalho pelo Poder Executivo e Legislativo de Guaraqueçaba que, no ano passado, declarou a Mercearia Rodrigues como Ponto Gastronômico e Turístico do município por meio da Lei 860/2021. “Somos parâmetro de qualidade gastronômica, possuímos diversidade e excelência no quesito de cervejas artesanais, sendo a única no Litoral a representar marcas conceituadas nacionalmente, tornando-se um marco no ramo de bares no Litoral do Paraná. A mercearia também é reconhecida no Estado, mantendo um verdadeiro antiquário particular, possibilitando a apreciação de uma boa cerveja, cultuando a história local através de peças únicas, e com um acervo de livros onde é possível ter acesso a história do município e da nossa região”, diz Fábio.

Festa de 60 anos e homenagem à Maria da Luz Rodrigues

Para a comemoração dos 60 anos, a festa foi grande e celebrada na principal praça da cidade, a Willian Michaud. Mas o planejamento de tudo começou a ser feito um ano antes, para que “tudo saísse perfeito”, conforme Fábio. “A festa era para mostrar a história, a emoção. Eu não tenho filhos, a Mercearia Rodrigues é meu filho e investi para que tudo fosse perfeito, elevando a imagem de Guaraqueçaba também”, comenta.

No sábado (16), o dia todo teve música e artistas circenses na praça. E, além disso, também teve o lançamento da nova cerveja artesanal da Mercearia, chamada Mariluz, produzida pela cervejaria Três Morretes e uma homenagem de Fábio à mãe, Maria da Luz.

A Mariluz é uma homenagem a minha mãe e é inspirada nos caminhos das águas, formados pelos raios de sol, que abraçam o nosso Litoral e formaram a nossa gente. Mas a homenagem se estende a todas as mulheres guerreias, caiçaras, marisqueiras, mães solos, todos os tipos de mulheres que a ‘Vai Verão’ não representam”, conta.

Ele também destaca que a Mercearia Rodrigues é frequentada por muitas mulheres independentes. “Elas saem do trabalho e vêm fazer seu happy hour. Imagine! Numa cidade pequena, onde há algum tempo mulher frequentar boteco era mal-visto. Nossa intenção com a cerveja foi valorizar a mulher, e as que consumirem se sentirão representadas e provarão uma deliciosa cerveja de capim-limão”, diz.

A Mariluz é feita com uma receita que representa a intensa suavidade das mulheres: Cream Ale com toques cítricos e florais. O sabor caiçara do limão acompanha o floral do lúpulo Cascade, formando uma cerveja leve, com corpo e amargor baixo.