Covid-19

Ministério da Saúde autoriza a aplicação da 3ª dose nos adolescentes; Paranaguá começa a vacinar já nesta terça-feira (31)

Por Gabriel Santos
30/05/2022 16:36 |
Atualizado em 16:36

Os adolescentes, entre 12 e 17 anos, poderão ser vacinados, na próxima terça-feira (31), com a 3ª dose da vacina contra a Covid-19. O serviço de imunização acontecerá, das 8h às 17h, no Terminal Urbano e na subprefeitura Waldir Salmon, em Paranaguá.

Para receber o reforço, os jovens precisam comprovar que tomaram a última dose num intervalo de quatro meses. Os interessados devem levar os documentos pessoais, comprovante de endereço e o Cartão SUS.

Na última sexta-feira (27), o Ministério da Saúde publicou uma nota técnica autorizando a aplicação da 3ª dose da vacina contra a Covid-19 nos adolescentes entre 12 e 17 anos, em todo o território nacional. Segundo a deliberação do órgão de saúde, a medida tem o intuito de reforçar a cobertura vacinal da população mais jovem a fim de protegê-la da doença contagiosa.

No entanto, as equipes de saúde apenas permitem que os adolescentes sejam vacinados com o imunizante dos lotes da Pfizer/ BioNTech. A decisão das autoridades de saúde brasileiras seguem de acordo com as medidas tomadas em outros países internacionais, como aponta o informe técnico.

De acordo com a secretaria de Estado da Saúde (SESA) do Paraná, a informação já foi repassada para Regionais de Saúde e as vacinas já começam a ser aplicadas nesta semana. Agora, a data da aplicação fica a cargo das secretarias municipais, se tiverem em estoque o imunizante produzido nos Estados Unidos. Para suprir a demanda, um novo lote de vacinas está previsto para chegar na Central de Medicamentos do Paraná (CEMEPAR).

O secretário de Estado da Saúde, César Neves, ressaltou o trabalho realizado pelas equipes municipais no combate à propagação do vírus. “Precisamos que os municípios continuem seguindo as orientações e, principalmente, reforçando as ações de vacinação para atingirmos o maior número de pessoas. A vacinação é nossa maior ferramenta no combate à doença”, disse.

Com informações da AEN