Motoristas e taxistas denunciam serviço de UBER “pirata” em Paranaguá

por Redação JB Litoral
29/08/2020 15:01 (Última atualização: 29/08/2020)

Motoristas e taxistas denunciam condutores que realizam serviço de “Uber pirata” no município, atividade da qual o motorista oferece corridas  por fora do aplicativo, *usando o nome do UBER e cobrando o mesmo valor do app*, porém sem utilizar o sistema para não pagar taxas. Geralmente, o serviço de UBER clandestino pode ser acionado por ligação ou mensagem com o motorista pirata. 

O taxista Sérgio Dutra trabalha diariamente na Rodoviária de Paranaguá. Ele comenta que, frequentemente, há pessoas que trabalham de forma clandestina pela plataforma na região. Sérgio acrescenta que entende que a tecnologia trará cada vez mais aplicativos como esse, entretanto destaca que o problema não é com o motorista UBER, mas sim com aqueles que realizam serviço irregular.

“A maior bronca dos taxistas é a falta de consideração com os outros. Se for pelo aplicativo está tudo certo, pois o motorista está agindo corretamente. O que não pode acontecer é dar o telefone e fazer a atividade pirata”, diz.          

Taxistas e motoristas UBER, que trabalham da maneira certa, precisam arcar com taxas e despesas, o que não acontece com a atividade ilegal. “Poderia ter uma fiscalização maior da Prefeitura contra UBERs que estão fazendo viagem pirata e com multa para sentir na carne. Eles não podem entrar no mesmo esquema que o nosso. Uber é só pelo aplicativo”, relata.

Assim como Sérgio, a motorista UBER Priscila Scremim indica que a cidade precisa de uma fiscalização maior nesse sentido. “Eu mesma nunca fui abordada para saber se eu era motorista de aplicativo”, salienta.

Ela observa que a atividade ocorria antes com muito mais frequência, porém o serviço incorreto ainda continua na região. “Nós mesmos, motoristas de aplicativos, damos uma “fiscalizada” nas redes sociais, por exemplo, quando alguém solicita UBER pelo Facebook. Nós orientamos a pedir pelo aplicativo por ser mais seguro, em conta e ter toda a regulamentação”, comenta.

Segundo dados da empresa, a Uber está presente em 63 países com 91 milhões de clientes ativos na plataforma mensalmente e 3,9 milhões de motoristas parceiros.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Atividade ilegal é bastante ofertada

Durante idas a entrevistas, a equipe de reportagem do JB Litoral também foi abordada em uma viagem de UBER por um motorista oferecendo carona clandestina. De acordo com passageiros que utilizam o app todos os dias, a oferta é bastante comum. “Não são todos os motoristas. A grande maioria trabalha corretamente. Porém, já recebi até cartão com número de motorista com o emblema da UBER oferecendo o serviço sem aplicativo”, declara uma estudante que preferiu não se identificar.

O assunto também é bastante discutido nas redes sociais. Alguns grupos do Facebook da cidade, por exemplo, não autorizam mais postagens realizadas por motoristas piratas. De acordo com a lei 13.640, a fiscalização das atividades de transportes por meio de aplicativos é de responsabilidade das prefeituras e do governo do Distrito Federal.

Procurada pelo JB Litoral, sobre como tem sido realizada as fiscalizações no município e o que os motoristas podem esperar acerca de operações, a prefeitura de Paranaguá, por meio da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsu) e da Superintendência Municipal de Trânsito (Sumtran) informou que “a liberação para as operações dos transportes por meio de aplicativo ocorreu por determinação do Governo Federal e o município de Paranaguá prepara um decreto para regulamentar as atividades na cidade.”

1 Comentário
Inline Feedbacks
View all comments