Destaques

Mulher é estuprada ao voltar do trabalho em Morretes

Por Brayan Valêncio
15/12/2021 14:43 |
Atualizado em 15:26

Na noite de ontem (14), mais um crime sexual foi relatado no município de Morretes. De acordo com informações primárias, uma equipe da Polícia Militar foi acionada no Bairro Porto de Cima às 21h30, local em que encontraram uma mulher, de 21 anos, que afirmou ter sido vítima de estupro.

No local, os agentes conversaram com a jovem que estava muito nervosa e com as roupas rasgadas. Ela relatou para os policiais que às 21h saiu do seu trabalho e, ao seguir a pé pela Rodovia Mário Marcondes Lobo (PR-411), acabou sendo abordada por dois homens que a puxaram pelos cabelos para um local afastado.

Ao começar a gritar pedindo socorro, um dos homens tapou a boca da vítima e começou a estuprá-la. O outro ficou viajando o local. Na tentativa de se desvencilhar do agressor, a moça mordeu a mão direita do criminoso. Com isso, ela teria conseguido fugir ao sair correndo pela rodovia. A dupla teria fugido na direção de um matagal.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
Mulher é estuprada ao voltar do trabalho em Morretes, JB Litoral - Notícias de Paranaguá, Guaratuba, Morretes, Guaraqueçaba e litoral do Paraná

O capitão Jeferson Chamorro Berbert, que responde pela subárea de Morretes, Antonina e Guaraqueçaba, diz que toda a força policial ficou preocupada com o ocorrido e que não estão medindo esforços para encontrar os suspeitos. “Nossas equipes de inteligência estão buscando mais informações para identificarmos os autores. A gente está saturando toda a área com mais policiamento, inclusive com agentes de fora. Estamos pedindo apoio também da equipe de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam). Então, a gente está na busca dessas pessoas que cometeram esse ato gravíssimo e mantemos contato com a Polícia Civil. A quem cabe a investigação desse crime ocorrido. A gente acredita que a PC já está desempenhando um serviço importante na investigação”, explicou o capitão Berbert.

A mulher foi encaminhada ao Hospital de Morretes para atendimento médico e, posteriormente, ao Instituto Médico Legal (IML) de Paranaguá para os exames periciais. Os policiais militares realizaram buscas pela região, mas nenhum dos criminosos foi localizado. A reportagem não conseguiu contato com a Polícia Civil municipal