Municípios do Litoral recebem oxímetros na luta contra a Covid-19

por Redação JB Litoral
19/08/2020 18:45 (Última atualização: 19/08/2020)

O JB litoral realizou um levantamento com os sete municípios do Litoral do Paraná, a maioria recebeu as unidades até o final do mês de julho.

O Governo do Paraná, por meio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) recebeu uma doação de 5.731 oxímetros de dedo que foram distribuídos para todos os municípios do Paraná a serem utilizados pelas equipes de Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS) no acompanhamento de pacientes com Covid-19. O equipamento mede a saturação de oxigênio no sangue e indica quando a doença começa a se agravar, o que permite o internamento e tratamento precoce.

De acordo com a Sesa, as regionais de saúde estão retirando os oxímetros para distribuir às prefeituras. As cidades com mais de 100 mil habitantes receberam diretamente a doação.

O JB litoral realizou um levantamento com os sete municípios do Litoral do Paraná, a maioria recebeu as unidades até o final do mês de julho. Em Paranaguá foram recebidos 44, em Morretes foram 11, Antonina 15 unidades destinadas e 16 enviadas para Guaratuba. Guaraqueçaba, Matinhos e Pontal do Paraná não informaram.

MONITORAMENTO

De acordo com dados de institutos de pesquisa, a maioria dos pacientes infectados pela Covid-19 internados nas Unidades de Terapia Intensivas (UTIs), são levados pra lá em estado agravado da doença, o que poderia ser evitado com o auxílio dos oxímetros.  

“Desde o início da pandemia, o Paraná tem articulado ações para tratamento precoce e diminuição de possíveis complicações nos contaminados com o vírus Sars-CoV-2”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

CAMPANHA ALERT(AR)

O Paraná é o primeiro Estado a integrar a campanha “ALERT(AR)” de conscientização sobre hipóxia silenciosa, a baixa taxa de oxigênio no sangue, para ajudar grupos vulneráveis no enfrentamento à Covid-19. “A ideia é acompanhar os pacientes desde o início dos primeiros sintomas e monitorá-los para evitar o agravamento da doença, bem como o internamento deste paciente e a evolução a óbito. O Paraná, nesse sentido, sai na frente para aprimorar o atendimento e alcançar ainda maior efetividade no enfrentamento da pandemia”, declarou Beto Preto.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia Clóvis Arns da Cunha, a hipóxia silenciosa é comum em pacientes com Covid-19. “O paciente tem falta de oxigênio no sangue, sem ter tido falta de ar, então chamamos de hipóxia silenciosa. A ideia da campanha é orientar e estimular a utilização de oxímetros digitais para monitoramento e controle do oxigênio destes pacientes”, disse.

Com a adesão do Paraná na campanha, a Sesa deve estabelecer protocolos e reforçar as orientações para utilização desta ferramenta, e também definir o fluxo de atendimento para pacientes que se encontrem nesta situação específica.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments