Natal Solidário do Ogmo leva alegria para 120 alunos da Escola Municipal Professora Maria Trindade da Silva, em Paranaguá

por Redação JB Litoral
23/12/2019 22:40 (Última atualização: 24/02/2020)

Na manhã de quarta-feira (18), cerca de 120 alunos da Escola Municipal Professora Maria Trindade da Silva, no Parque São João, experimentaram um Natal mais solidário e feliz, com a doação de diversos brinquedos, um delicioso lanche e a animada presença do Papai Noel na escola. A campanha “Adote uma criança e doe um brinquedo” foi promovida pelo OGMO de Paranaguá, e teve o objetivo de tornar a data especial para as crianças carentes da região.

De acordo com a diretora-executiva da instituição, Shana Carolina Colaço Vaz Bertol, todos os colaboradores do órgão, operadores portuários e parceiros contribuíram para tornar a ocasião mágica. “Ficamos muito orgulhosos por conseguir, com o apoio dos nossos colaboradores, associados e parceiros, levar um pouco de alegria para as crianças da escola municipal. São crianças que necessitam de muita assistência, e o pouco que fazemos, para elas, é muito”, diz.

Ela explica que a ideia surgiu neste ano, e com o sucesso do 1º Natal Solidário, o objetivo é continuar realizando a ação nos próximos anos. Segundo a diretora-executiva, o clima de solidariedade contagiou o coração de todos os colaboradores, que se engajaram na campanha para arrecadar brinquedos. “Isso nos leva a fazer uma revisão da vida, agradecendo por tudo o que conquistamos, com a esperança de auxiliarmos a tornar o mundo um lugar melhor e mais justo”, conclui.

O que é o OGMO

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO) cumpre um papel de extrema relevância para a atividade portuária, sendo o principal elo entre o operador portuário e o trabalhador portuário avulso. Em Paranaguá, a entidade atua há 25 anos.

A nova Lei dos Portos nº 12.215/2013 define que o OGMO tem como principais atribuições: administrar o fornecimento da mão de obra ao trabalhador portuário e ao trabalhador portuário avulso; treinar e habilitar profissionalmente o trabalhador portuário; selecionar e registrar o trabalhador portuário avulso e expedir os documentos de identificação do trabalhador portuário, além de aplicar penalidades ao trabalhador portuário, quando couber.

De acordo com Shana Bertol, passadas mais de duas décadas, o desafio da instituição é se remodelar, tornado os serviços do OGMO 100% digitais, ampliando o treinamento e a capacitação do trabalhador portuário e portuário avulso, com o objetivo de se tornar referência nacional na gestão dos serviços portuários, por intermédio de práticas inovadoras.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments