Obra do Governo Estadual, duplicação da JK é interrompida após dois meses do início

Segundo a prefeitura, o estudo de viabilidade teria sido o problema, já que as linhas de serviços impedem o andamento da duplicação

por Redação
18/01/2021 23:11 (Última atualização: 20/01/2021)

Obras iniciaram em novembro, mas seguem paralisadas por imbróglio burocrático

Por Marinna Protasiewytch

Após mais de três anos do lançamento do projeto de modernização da infraestrutura urbana da avenida Juscelino Kubitschek, em Matinhos, a duplicação da via está paralisada. As obras começaram em novembro de 2020, mas logo tiveram um grande empecilho e ganharam um capítulo a mais de espera dos matinhenses. Com um investimento de R$ 34,57 milhões, liberados pelo governo do estado, o projeto contempla a revitalização de 2,4 quilômetros que começam em frente ao prédio da prefeitura de Matinhos e vão até a igreja do Santana.

Segundo o vice-prefeito e secretário de Obras e Planejamento Urbano, Clécio Vidal, “eles não fizeram um anteprojeto para ver a viabilidade e executaram a obra direto. Mas em razão das desapropriações que são necessárias, com valor muito alto para o município, o projeto fica inviável. Ou seja, teremos que fazer uma alteração, com o desvio do trajeto da duplicação entre o supermercado atacadista e passaria por trás dele, diminuindo o valor de desapropriação consideravelmente”.

Procurado, o governo do estado do Paraná direcionou o contato para o diretor geral do Departamento de Estradas e Rodagem do Paraná (DER-PR), Fernando Furiatti Saboia, que afirmou que a obra segue em continuidade e não há paralisação. O JB Litoral pediu informações sobre o que já foi executado e em qual fase está, mas não obteve mais retorno do DER-PR.

Segundo o secretário de Obras, o primeiro trecho já está sendo executado, entre a prefeitura até a avenida Paraná. Mas os problemas começaram já nesse início.

“Quando eles abriram ali para fazer o primeiro desvio e instalar as canaletas de canalização do córrego, encontraram algumas interferências da Sanepar e da Copel. Algumas dessas ligações e encanamentos pressurizados teriam que ser realocados. Esta realocação tem um custo alto, por isso parou a obra”, explicou Clécio Vidal.

Obra do Governo Estadual, duplicação da JK é interrompida após dois meses do início 1
Projeto da Avenida JK que deveria ser executado

Problemas e soluções

Para dar continuidade ao projeto, a prefeitura vai tentar resolver, junto às empresas, os empecilhos para que as obras voltem a ser executadas em Matinhos e a duplicação da Avenida JK recomece. “Agora, nós vamos chamar a Sanepar e a Copel, para reajustar esses valores, fazer um termo de contrato, para eles realocarem esses sistemas de água e elétrico. Teremos que renegociar com as empresas, como um primeiro problema que vamos resolver com uma reunião nos próximos dias”, afirmou o secretário.

“O segundo problema é a contratação da adequação do projeto para fazer esse desvio e tornar viável a duplicação inteira. Isso demanda um custo que a gente está estimando e ainda não temos valores exatos, porém atrasa a obra. O recurso está disponível, porém não conseguimos finalizar devido a esses dois problemas que nós temos”, revelou.

Apesar dos percalços no meio do caminho da duplicação, já no início da sua realização, Clécio Vidal garante que ela deve ter continuidade. “A postura da prefeitura e do prefeito agora é chamar essas entidades e a empresa do projeto e procurar negociar da melhor forma possível. Tentar abaixar, colocar em pauta na Câmara Municipal de Matinhos, tentar inclusive ter esse projeto como parte de doação para que baixe o custo e que a obra seja feita. Infelizmente, ela já foi começada da maneira errada, porém, se a gente for tentar achar um culpado a situação vai piorar, por isso a nossa estratégia é resolver da melhor forma possível e com menor custo para a prefeitura, colocando a população a par de tudo, para que saiba o que estamos fazendo”, concluiu.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments