Operação Capela faz ?faxina? em Antonina

Na manhã de segunda-feira, 16, foram cumpridos 13 mandados de buscas e 4 mandados de prisões preventivas em diversos pontos de tráfico de drogas.

por Redação JB Litoral
18/02/2015 15:20 (Última atualização: 18/02/2015)

NULL

No dia 14 de dezembro de 2014 policiais militares da 3ª Companhia Policial Militar do 9º BPM deram atendimento a uma ocorrência que inicialmente relatava disparo de arma de fogo, entretanto, na chegada ao local, nas proximidades da fábrica de manilhas de Antonina, constataram que Caíque de Paula da Cruz, 21 anos, havia sido alvejado e entrado em óbito.

A partir daí, policiais militares do setor de inteligência da 3ª CiaPM e policiais civis da 7.ª Delegacia Regional de Antonina deram início às investigações com o objetivo de apurar a autoria do homicídio, levando em consideração que a vítima já contava com passagens pela polícia por porte ilegal de arma e tráfico de drogas. A ação foi batizada de ?Operação Capela?.

Nas investigações de suspeitos, vários nomes foram levantados e os policiais apuraram o envolvimento de suspeitos com o tráfico de drogas e operações conjuntas resultaram na apreensão de armas e drogas.

Durante observação em uma residência no bairro Tucunduva, no dia 4 de fevereiro de 2015 foram apreendidos 73 gramas de crack, 100 gramas de maconha e 2 gramas de ecstasy, e 6 gramas de cocaína, realizada a prisão de Clodoaldo Silva, 44 anos, Lorena Cardozo, 28 anos, Eliton Luiz Cordeiro Barboza, 18 anos, e Marcos Valério Duarte, 30 anos, sendo recolhidos à carceragem da 7ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Antonina.

No dia 11 de fevereiro de 2015, policiais militares da Terceira Companhia do 9º BPM com o auxílio da equipe do delegado André Feltes, titular da 7.ª DRP de Antonina, realizaram abordagem a um ônibus que partiu de Curitiba em direção a Antonina e ao realizar buscas nos passageiros e em seus pertences, localizaram 501 gramas de crack na bolsa de Rogério Marinho Marques, 34 anos, que ainda portava em seu bolso uma bucha de haxixe. Quantidade suficiente para faturar aproximadamente R$ 30 mil.

Na manhã de segunda-feira, 16, foram cumpridos 13 mandados de buscas e 4 mandados de prisões preventivas em diversos pontos de tráfico de drogas expedidos pelo Juízo da Comarca de Antonina, foi localizado um revólver calibre 38 com numeração raspada , 20 munições calibre 38, 80 pedras de crack, nove gramas de cocaína, aproximadamente 30 gramas de maconha, R$ 3.738,00, simulacros de arma de fogo, três aparelhos de som veicular, rádio comunicadores, diversos relógios e celulares.

PRISÕES

Na ação foi realizada a prisão de Nilton José da Silva Junior, vulgo ?Twing?, de 23 anos, no bairro Caixa D?água. Elisandro Pierri do Carmo, 34 anos, foi preso no bairro Portinho, sendo encontrado sob sua posse uma pistola de pressão, uma pistola de brinquedo (simulacro) dois coldres, escondidos em cima do guarda-roupas R$ 1.150,00 em dinheiro trocado. No mesmo instante que era realizada a busca na casa de Elisandro, outra equipe de policiais civis cumpriram mandado de busca na casa da mãe dele e localizaram uma balança de precisão, rádio comunicadores, 13 buchas de cocaína, uma porção de maconha e 80 pedras de crack, além de coldre, rádios comunicadores e arma de choque.

Julio Cesar Rosa de Melo, 24 anos, foi preso no bairro Batel. Com ele foram localizados seis buchas e uma pedra com 5 gramas de crack e uma bucha de cocaína, além de R$ 1.674em dinheiro trocado. Carlos Eduardo Souza, o ?Tubarão?, de 36 anos, foi preso na Vila Portuária, com um revólver calibre 38, 20 munições do mesmo calibre, 10 gramas de maconha e vários objetos eletrônicos sem comprovação de procedência.

A operação mobilizou 13 viaturas e cerca de 40 policiais no intuito de combater o tráfico de drogas em Antonina. As diligências realizadas contataram com apoio de uma equipe do Cope, do Canil da DENARC, e de policiais civis da Operação Verão e da 1.ª Subdivisão de Paranaguá, além de policiais militares da 3.a Cia PM do 9º BPM e do Canil da PM.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

COMBATE

?Hoje finalizamos uma etapa muito importante no combate ao tráfico de drogas no litoral norte paranaense. É gratificante ver uma equipe vibrante, cheia de garra, que não se dobra às dificuldades e vai em frente, trabalha, se dedica e não esmorece. Nossos policiais atuaram com inteligência e sem vaidades, compartilhando informações com nossos parceiros da 7.ª DRP de Antonina sob o comando do Delegado André Feltes. Nos dá orgulho e satisfação trabalhar com companheiros tão nobres e abnegados?, comentou o capitão QOPM Cristiano Stocco Rosa, comandante da 3.ª Companhia Policial Militar do 9º BPM, falando sobre a importância da integração entre as forças de Segurança Pública.

?O nome Capela foi escolhido em alusão ao antigo nome de Antonina, que, à época, não sofria com o flagelo do tráfico de drogas. As investigações iniciaram-se há três meses, por ocasião de um homicídio ocorrido na cidade e foi fruto de uma intensa troca de informações entre Polícia Civil e Polícia Militar, o que demonstra que quando ambas as instituições trabalham em sintonia é possível se alcançar um nível muito maior de efetividade?, complementou André Gustavo Feltes, Delegado Titular da 7ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Antonina.

O delegado disse que no curso das investigações já haviam sido presos em flagrante três indivíduos e apreendidos aproximadamente 600 gramas de crack, 20 gramas de cocaína e 100 gramas de maconha, além de duas armas de fogo.

?Os suspeitos presos no dia de hoje são apontados como alguns dos principais responsáveis pelo tráfico de drogas na cidade. Os detidos encontram-se à disposição da Justiça e foram indiciados pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse ilegal de arma de fogo com numeração suprimida e receptação?, finalizou André Gustavo Feltes.

 

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments