Para garantir os direitos trabalhistas, autônomos optam pelo registro como MEI       

por Redação JB Litoral
30/01/2020 22:44 (Última atualização: 28/02/2020)

A falta de oportunidade no mercado de trabalho, a busca por uma renda extra, o sonho de abrir o próprio negócio, enfim, muitos são os motivos para empreender. Atualmente, ser um Microempreendedor Individual (MEI) é um caminho para aqueles que querem ter cidadania empresarial sem muita burocracia.  Segundo dados do Portal do Empreendedor do Governo Federal, o número total de registros de MEIs atingiu 9.518 milhões até o início de janeiro deste ano.

Em Paranaguá, de acordo com o consultor do SEBRAE-PR, Rodrigo Feyerabend, são 7.192 microempreendedores formais. Houve um aumento de 15% nos últimos meses, segundo um levantamento feito pela Sala do Empreendedor de Paranaguá, localizada na sede da Prefeitura Municipal.

Com mais de 10 anos em vigência, o programa foi criado pelo Governo Federal com o intuito de formalizar pequenos negócios e profissionais autônomos como manicure, cabeleireiros, vendedores, eletricistas, entre outros, garantindo direitos como aposentadoria, auxílio doença, auxílio maternidade, facilidade nas aberturas de contas e obtenção de crédito, emissão de notas fiscais e redução do número de impostos.

Após seis anos como funcionária de uma empresa de transporte e logística, a microempresária Elis Lima Palma resolveu investir em sua própria atividade comercial. “Sempre quis ter o meu próprio negócio, mas tinha medo de deixar o meu trabalho, pois o fato de ter a carteira de trabalho assinada há uma segurança. A gente recebe os direitos, tem férias, décimo terceiro, mas também tem o fato de fazer a mesma coisa todos os dias, e isso não me deixava feliz. Fazer o que gosta e ainda receber os mesmos direitos foi o que me fez criar coragem de empreender e optar pelo MEI”, disse.

Primeiros passos para empreender

Segundo Rodrigo Feyerabend, é necessário tomar alguns cuidados ao empreender. “A primeira coisa a ser feita é conhecer bem o segmento que pretende atuar. Saber quais são as legislações ou exigências para funcionamento do seu negócio é primordial, pois essas informações farão você ganhar tempo no momento da construção do seu planejamento. Entender o mercado do negócio que se pretende abrir é bem importante, saber se há demanda para consumir o seu produto ou serviço, se existem fornecedores que poderão me atender e quem são meus concorrentes, saber essas informações é essencial para o crescimento de seu empreendimento. Negócios promissores são aqueles que trazem benefícios e resolvem problemas das pessoas. De nada adianta eu adorar um alimento específico, mas na região que eu pretendo abrir a minha empresa ninguém aprecia esse alimento”.  Rodrigo falou ainda sobre a viabilidade financeira. “E, por fim, verificar a viabilidade financeira do negócio. Qual o investimento que tenho que fazer? Qual o tempo de retorno dessa aplicação? Quanto será a necessidade de caixa? Estoque?”, completou.

Pensando em todos esses cuidados, Elis Lima apostou em uma loja de maquiagem. “Quando eu peguei o acerto, a primeira coisa que eu pensei foi em investir em algo que não tivesse em Paranaguá. Eu sempre gostei de maquiagem, mas nunca me aperfeiçoei. Foi então que conversei com uma amiga que trabalha no ramo. Nós visitamos uma grande loja em Curitiba e vimos a necessidade de trazermos isso para Paranaguá”, disse a microempreendedora.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

De acordo com dados da Sala do Empreendedor, 55,71% dos MEIs em Paranaguá são mulheres. A principal atividade inscrita é o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios, são mais de 700 comércios neste ramo, 11,09% do total.  A área de cosméticos e produtos de perfumarias também está entre as principais atividades, 1,77%.

Como ser MEI e vantagens

Não é necessário ter um ponto físico para abrir o MEI, apenas exercer uma profissão que esteja entre as 500 atividades permitidas para o registro. “Para se formalizar, se faz necessário informar o número do RG/CPF, Título de Eleitor, Comprovante de Residência atual, IPTU do endereço sede da empresa que será formalizada, número do último recibo de entrega da Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Física – DIRPF, caso esteja obrigado a entregar a DIRPF, E-mail próprio e posse do celular”, disse a Coordenadora da Sala do Empreendedor, Daniele Vilarinho. Além disso, o interessado não pode receber benefícios da Previdência Social, como auxílio doença, auxílio maternidade, seguro desemprego, bolsa família e outros programas sociais.

Rodrigo Feyerabend ressaltou os benefícios de fazer o registro como MEI.

“Com o MEI aberto, o seu negócio passa a ter cidadania empresarial, o que lhe traz segurança jurídica, já que ele passa a ter CNPJ. Além disso, também terá condições de emitir nota fiscal para os seus clientes, o que é visto como credibilidade perante o mercado. Com o CNPJ, o empresário passa a ter um maior poder de negociação junto aos seus fornecedores, conseguindo melhores preços, além também, de conseguir abertura de conta bancária em nome da empresa”, salientou o consultor do Sebrae-Pr.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments