Destaques

Paranaguá passa a ter organização em defesa de direitos LGBTQIA+

Por Brayan Valêncio
28/06/2021 19:30 |
Atualizado em 11:39

Paranaguá também passa a ser sede de uma das mais importantes organizações não-governamentais no combate a violência contra a diversidade de gênero e condição sexual do Brasil. Conhecida nacionalmente por expoentes que defendem direitos civis igualitários, a Aliança Nacional LGBTI+ é pluripartidária, não tem fins lucrativos e é gerida por membros da sociedade civil. A ideia de trazer a instituição ao litoral paranaense é uma tentativa de “abraçar” a causa em uma região que historicamente não têm grupos engajados nesse tipo de discussão.

Para a coordenadora do movimento em Paranaguá, Bhranda Dos Santos, é importante discutir questões de gênero e sexualidade em um âmbito mais municipal para que as pessoas entendam a realidade dos cidadãos que estão à sua volta.

A chegada de uma organização dessa dimensão em nosso município é muito significativa, principalmente, por não termos um histórico de coletivos como esse. Ao meu ver, a comunidade LGBTQIA+ de Paranaguá ganha um espaço onde suas demandas possam ser ouvidas, debatidas e as articulações entre poder executivo, legislativo e sociedade civil sejam otimizadas”, diz a coordenadora local, que vê a vinda da ONG ao litoral como início de novas lutas.

A chegada da Aliança Nacional LGBT+ em Paranaguá é o primeiro passo de uma longa caminhada, em busca do reconhecimento, respeito e políticas públicas voltadas para esse nicho, sobretudo, políticas públicas que sejam oriundas das vozes que vivem essa realidade. Acredito que seja uma nova fase importante da democracia para nossa cidade”, comenta Bhranda.

Aliança quer promover debates

Agora que o litoral passa a ser representativo nas discussões de diversidade, os próximos passos da Aliança Nacional LGBTI+ é incentivar as discussões públicas sobre direitos, inclusão e igualdade de pessoas da comunidade. “Com a Aliança Nacional LGBTI+ no litoral vamos fomentar os debates relativos aos direitos humanos e à cidadania da comunidade LGBTI+.

O litoral conta com 7 municípios e teremos uma grande missão de articular as vozes da comunidade que se encontram nos diferentes municípios. O objetivo é descentralizar o movimento LGBTI+ das grandes cidades e construir um movimento do litoral”, diz Bhranda dos Santos, que também ressalta a necessidade de construir um grupo disposto a defender a causa em todos os municípios litorâneos.

“As propostas iniciais estão relacionadas na organização de debates, conversas, aproximação com a comunidade para que seja possível construir um coletivo orgânico e digno da realidade da comunidade LGBTI+, em Paranaguá e, posteriormente, pretendemos ampliar essa aproximação cada vez entre os municípios do litoral”, explica. 

Para além de atuar na sociedade civil, os próximos passos da Aliança é entrar de vez no debate político e ter atuação direta com as câmaras municipais e as prefeituras. “Queremos nos aproximar dos poderes legislativo e executivo para que nossas demandas sejam ouvidas, debatendo sempre em concordância com dados, estudos científicos, em grande medida pertencentes a área de Ciências Sociais. Por exemplo, é sabido que a comunidade LGBTQIA+ sofre com grandes repressões no âmbito familiar e fora dele também. Neste momento, é necessário que pensemos tanto nas políticas públicas que podem ser elaboradas para auxiliar a comunidade, tanto na parte do acolhimento, de debates, etc”, diz Bhranda que também já vislumbra um evento coletivo. “Conforme o bonde for andando, [desejamos] organizar uma parada do orgulho LGBTQIA+, em Paranaguá”, planeja.

Entenda a sigla:

Designada para definir condições sexuais e identidades de gêneros, as letras LGBTQIA+ representam pessoas que, das formas mais diversas, se enxergam no mundo e têm entendimentos amplos sobre a forma de amar.

Condição sexual: Termo utilizado para definir a sexualidade da pessoa, ou seja, que tipo de indivíduo ela gosta de se relacionar.

L – Lésbicas: Mulheres que se sentem atraídas de forma afetiva e/ou sexual por pessoas do mesmo gênero que o seu, o feminino.

G – Gays: Homens que se sentem atraídos de forma afetiva e/ou sexual por pessoas do mesmo gênero que o seu, o masculino.

B – Bissexuais: Indivíduo que se sente atraído de forma afetiva e/ou sexual por pessoas de ambos os gêneros.

A – Assexuais: Pessoa que não têm atração afetiva e/ou sexual por outro indivíduo.

Identidade de gênero: Define a forma como a pessoa se enxerga no mundo, sem ter qualquer relação com sua preferência sexual.

T – Transexuais/Transgêneros: Pessoa que se identifica com um gênero diferente daquele atribuído ao nascimento.

Q – Queers: Indivíduo que transita entre o masculino, o feminino e outras identidades além da binariedade definida como homens e mulheres.

I – Intersexos: Pessoa que teve o desenvolvimento corporal e sexual de forma a não se enquadrar em padrão delimitado como menina ou menino.

+ – Mais/Plus: Utiliza para definir toda e qualquer outra forma de se entender como ser humano e de suas preferências afetivas e amorosas.

Por Brayan Valêncio