Parnanguara ganha cinturão e é sondado pelo UFC

Eduardo “Matrix” Garvon, venceu o segundo cinturão em menos de um mês e chamou a atenção dos organizadores do maior evento de MMA do mundo.

por Redação JB Litoral
13/05/2015 19:00 (Última atualização: 13/05/2015)

NULL

O atleta parnanguara de MMA (Artes Marciais Mistas) Eduardo Garvon, o Matrix, 19 anos, conquistou o segundo cinturão em menos de um mês. O último aconteceu no sábado (9), no Nitrix Champion Fight, no ginásio Irineu Bornhausen, em Camboriu, Santa Catarina. A revelação da academia Monstros MC chamou a atenção dos organizadores do Ultimate Fighting Championship (UFC), o maior evento de MMA do planeta.

O lutador disputou na categoria até 77kg com o, até então, invicto Hinderton Barbosa. A luta foi considerada a melhor da noite e foi transmitida ao vivo pelo canal Combate, para todo o Brasil. Por decisão unânime dos árbitros, o parnanguara trouxe o cinturão para a cidade natal. A reportagem do JB conversou com o atleta que revelou que, apesar da luta ser difícil, não foi o seu maior desafio ainda.

“Foi uma grande luta e muito importante para minha carreira. Mas não vejo como o meu maior desafio. Ainda tenho muitas lutas pela frente e os maiores desafios ainda estão por vir”, disse o campeão. Segundo ele, a conquista do segundo cinturão mostra que ele está no caminho certo. “Fiquei muito feliz com a vitória e por ter conquistado meu segundo cinturão no período de menos de um mês. Muito feliz por conquistar meu segundo cinturão nos 77 kg que é uma categoria acima da minha que é 70 kg. Na hora só conseguia pensar em que estava comprovado que eu era o melhor e que estou no caminho certo”, declarou.

Matrix disse que sempre sonhou com um cinturão. “Sempre foi meu sonho de criança ter um cinturão. No dia 11 de abril pude realiza-lo aqui na minha idade. Foi um sonho de criança e um sonho profissional realizado. E agora é continuar trabalhando aproveitar esse ótimo momento da minha carreira, continua treinando duro para chegar onde quero o UFC e ser o melhor do mundo e entrar para a história”, ressaltou, concluindo que se sente honrado em representar a cidade em eventos pelo país.

“Fico muito feliz em poder representar minha cidade e levar o nome de Paranaguá para o Brasil todo e em breve para o Mundo. Gosto muito daqui e é um orgulho poder representa-la. Agradeço a todos os parnanguaras que acompanham minha carreira e torcem por mim. Muito obrigado pelo apoio de todos”, completou.
Em entrevista a imprensa de Santa Catarina, após a vitória, o treinador de Matrix, o ex-atleta de MMA Evandro Oliveira, conhecido como Talibã, acredita que o pupilo ficará com o cinturão por um bom tempo.

“Essa conquista do Eduardo simboliza todo um trabalho que começou há um ano. Ele é ainda é um garoto precoce, mas vem provando seu valor luta após luta, já deixando de ser promessa, já é uma realidade, acredito muito nele no UFC, se não for esse ano, mais tardar ano que vem. É importante frisar que o Eduardo ganhou um outro cinturão lá em Paranaguá na categoria até 77 Kg, e vem aqui em Balneário Camboriú e conquista o cinturão até 77 Kg”.
Antes do MMA, Lineker também venceu o Nitrix

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O lutador parnanguara Jonh Lineker (Mão de Pedra), 24 anos, é um exemplo de sucesso no esporte. Assim como Garvon, Lineker começou muito cedo a treinar boxe e acreditou no sonho de ser contratado pelo UFC. Mas antes, o ex-servente de pedreiro precisou vencer alguns eventos, entre eles o Nitrix Fight e o Jungle Fight, eventos que revelam lutadores para o UFC.

Até a última vitória no UFC, Lineker tentava disputar o cinturão do maior evento na categoria peso-mosca. Porém, após falhar em bater o limite do peso (57,2kg para lutas que não valem o cinturão) em metade de suas lutas no UFC, o parnanguara foi forçado a subir para o peso-galo (até 61,2kg em lutas valendo cinturão, 61,7kg sem valer título). O UFC ainda não marcou a primeira luta do atleta na nova categoria.

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments