Pescadores catarinenses são resgatados em alto mar

por Redação JB Litoral
10/12/2015 15:00 (Última atualização: 10/12/2015)

NULL

O Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA), o 8.° Grupamento de Bombeiros (8.º GB) e a Capitania dos Portos do Paraná (CPPr) participaram de uma operação de resgate a dois pescadores náufragos. As vítimas, oriundas de Santa Catarina (SC), tiveram a embarcação naufragada na noite anterior e foram localizadas por um barco pesqueiro na manhã de quarta-feira, 9, na costa paranaense. Eles foram encaminhados até uma unidade hospitalar para receber o atendimento médico, mas passam bem.

A dupla teria zarpado de Piçarras (SC) na manhã de terça-feira, 8, e, após trabalhar todo o dia, enviou informações a familiares, por volta de 21h40, relatando que o barco estava afundando próximo a ilha de Itacolomi, na baía de Guaratuba. As informações foram repassadas à CPPr, que em conjunto com o Corpo de Bombeiros e o BPMOA, iniciou buscas pelos náufragos.

Por volta de 6h de quarta-feira, quatro embarcações do 8.° GB persistiam nas buscas, além de uma aeronave do BPMOA. Um alerta foi emitido aos pescadores para redobrarem a atenção em seus percursos.[tabelas]Já por volta de 9h40, à 10 milhas da costa e à 11 ao sul da ilha de Itacolomi, um barco pesqueiro avistou dois homens agarrados a uma geladeira. Eles foram socorridos e o helicóptero da Polícia Militar certificou que as vítimas já estavam em segurança. Uma embarcação da CPPr fez o transporte até a costa e os pescadores foram levados até uma unidade de saúde para receberem o atendimento médico necessário.

VÍTIMAS

A Capitania dos Portos informou que as vítimas foram os pescadores Charles dos Santos, de 43 anos, e Leonel da Costa, de 53, os quais, após o salvamento, foram conduzidos até a sede da CPPr, em Paranaguá, onde passaram por avaliação médica. “Os dois estavam em boas condições de saúde e não apresentavam ferimentos. Nossa equipe médica os atendeu e verificou que poderiam ir para casa com seus familiares que já os aguardavam na Capitania. Este foi mais um regate de sucesso e que marca um final de ano positivo para a CPPr”, comentou o capitão dos Portos do Paraná, capitão-de-Mar-e-Guerra Renato Pericin Rodrigues da Silva.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

RESGATE

Para tentar se salvar do naufrágio, o pescador Charles dos Santos contou que ele e o amigo utilizaram um freezer que estava na embarcação, o qual foi utilizado como um bote improvisado. A existência de coletes salva-vidas foi essencial. “Se nós estivéssemos sem coletes estaríamos mortos. Tenho 30 anos como pescador e nunca havia passado por uma situação dessa. Quando vi a lancha da Marinha chegando agradeci a Deus pela minha vida e a do meu amigo”, declarou.

Para Charles, o salvamento teve um valor ainda maior, pois na quarta-feira, 9, ele comemora seu aniversário. Ao chegarem na Capitania, os militares o recepcionaram com um bolo. “Hoje comemoro meu nascimento. Ano que vem completarei um ano de vida”, disse o pescador.

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments