Plano de resgate do mercado turístico no litoral paranaense com a pandemia, ainda é inábil. Profissionais e entidades pedem socorro!

por Maximilian Santos [email protected] @maximilianjas
22/02/2021 18:31 (Última atualização: 2 semanas atrás)

A FGV Projetos calculou os impactos da pandemia sobre o turismo no Brasil. O PIB do setor, que em 2019 chegou a R$ 270,8 bilhões, caiu para R$ 165,5 bilhões, redução de 38,9%. Segundo Luiz Gustavo Barbosa, gerente executivo da FGV Projetos, a tarefa para cobrir os dois próximos anos não será nada fácil. O grande motivo é que após a quarentena, as famílias terão pouco dinheiro e o calendário de férias será alterado! Esse reflexo já pode ser sentido no litoral paranaense que tem na sua economia como uma das principais bases o turismo. Além das atividades portuárias (fortalecidas em Paranaguá, Antonina e, futuramente, em Pontal do Paraná), o turismo possui considerável importância para a região, pois abrange as praias paranaenses, bem como as cidades históricas. Em Paranaguá, o principal polo turístico está na Ilha do Mel e a vinda de turistas ao litoral é importante ao longo de todo o ano, intensificando-se durante as festas de fim de ano e a temporada de verão, com o Carnaval. Segundo a Revista Paranaense de Desenvolvimento, em análise da evolução recente da estrutura econômica do Litoral Paranaense no turismo, o número de empregos em 10 anos (até 2015 – de lá pra cá pouca coisa mudou) passou de 2.679 para 4.455, sendo que a massa salarial na região cresceu 132%, saindo de média total de 2,6 para 5,9 milhões de reais, sendo Paranaguá (40,78%), Guaratuba (21,69%), Matinhos (16,35%) e Pontal do Paraná (10,92%) os municípios com as maiores participações no apanhado.

***

Mesmo sendo o turismo um dos setores mais afetados com a pandemia e de expressiva importância para a nossa região, os planos do Governo do Estado, apresentados no Projeto de Retomada do Turismo no Paraná, parecem ser ineficientes para empresas e entidades do setor. Tanto é que na próxima quarta-feira (24) está programada, por instituições representativas de turismo, gastronomia, entretenimento, hotelaria e eventos do Paraná, uma manifestação nominada “Caminhada da Reparação”, que terá início às 15 horas na Praça 19 de Dezembro, na capital, com destino ao Centro Cívico, em frente ao Palácio Iguaçu e à ALEP. Segundo informações de um dos organizadores para a coluna, o plano apresentado pelo Governo do Paraná e pelo Governo Federal são para “inglês ver”, sem qualquer prestabilidade e compromisso com a ponta, com aqueles que fazem o turismo regional acontecer. Ainda de acordo com ele, o atual Governo do Paraná ensaiou um trabalho forte no setor, assim que assumiu o Palácio Iguaçu, mas que foi apenas “fogo de palha que qualquer boca apaga”. Para o empresário, a TV Paraná Turismo é motivo de piada entre empresários do setor: “Vieram com essa de promover o turismo, até mudaram o nome e a programação da TV Educativa pra isso. Mas é só balela. O que o setor precisa mesmo é de financiamento flexível, não isso que eles propõem que só uma porcentagem mínima consegue. Ninguém está dizendo que as medidas de restrição não são necessárias, mas que haja coerência. Nós somos proibidos de trabalhar, de sustentar nossas famílias e funcionários, mas setores como shoppings, bancos e mercado varejista aglomeram como ninguém, livremente. Vai ver que o motivo é que os donos de shoppings doam altos valores para as campanhas políticas. Dono de rede varejista é amiguinho do pai do governador. Os bancos são apoiadores e financiadores de políticos. Nós estamos cansados disso, acham que somos trouxas. Queremos reparação”, disse o importante empresário para este colunista.

***

Entre as prefeituras e secretarias/fundações de turismo das 7 cidades do litoral que apresentaram propostas (a maioria não apresentou), a que melhor propôs um plano de retomada foi Morretes, com a experiência de Tatiana Brandão Perim, co-founder do Ekôa Park e secretária de Turismo e Cultura do município, que conta com uma vivência na área de turismo ecológico e de entretenimento surpreendente. O plano de Morretes, que foi uma das primeiras cidades a reabrir as portas do turismo na pandemia, prevê uma sequência de eventos culturais e gastronômicos que fomentem o comércio turístico e uma atuação forte com o Morretes Convention & Visitors Bureau. Nas câmaras municipais, que começaram a atuar recentemente, ainda não foram apresentadas propostas de retomada do turismo. Já na comissão da ALEP, que tem o Soldado Fruet como presidente e o deputado Galo como membro, que atua no litoral paranaense, algumas reuniões foram feitas mas nenhum plano foi apresentado dirigido para as especificações turísticas do litoral. O mercado que está “esfacelado” pede socorro para as autoridades! Menos teoria e mais prática. É obrigação dos secretários, dos vereadores, dos deputados e do governo dar a atenção devida para quem gera milhares de empregos na nossa região. O turismo no litoral e em todo o Paraná está pedindo socorro! E quem tem o dever e a responsabilidade nessa questão? Todos os homens eleitos e nomeados que recebem salários com o dinheiro do povo para gerir as nossas necessidades no Estado.

Encontro de vices!

Plano de resgate do mercado turístico no litoral paranaense com a pandemia, ainda é inábil. Profissionais e entidades pedem socorro! 2

Quem esteve recentemente no Palácio Iguaçu conversando e levando as necessidades do município turístico ao vice-governador Darci Piana (PSD) foi o vice-prefeito de Guaratuba, Edson Camargo (PSD). Curiosamente, além de colegas de partido, ambos os “vices” são formados nos mesmos cursos de atuação. Piana é graduado em Ciências Econômicas pela PUC-PR e é contador pela UFPR. Já Camargo é formado em técnico de Contabilidade e, também, em Economia pela FESP. Muito provavelmente entre os assuntos, a economia deve ter feito parte da “bate-papo”.

Rudão recebe Toninho

Plano de resgate do mercado turístico no litoral paranaense com a pandemia, ainda é inábil. Profissionais e entidades pedem socorro! 3

O prefeito de Pontal do Paraná, Rudão Gimenes (MDB), recebeu, recentemente, na cidade praiana o deputado federal Toninho Wandscheer (PROS), que liberou emenda para a construção da policlínica municipal. Além disso, o deputado se comprometeu em inserir no Orçamento Geral da União (OGU), deste ano, mais 1 milhão de reais para Pontal. Vamos aguardar e acompanhar a importante promessa!

Batendo recorde de acessos!

Plano de resgate do mercado turístico no litoral paranaense com a pandemia, ainda é inábil. Profissionais e entidades pedem socorro! 4

 O JB Litoral tem comemorado ótimos números de audiência nas suas plataformas digitais. Na última semana, o portal jblitoral.com.br bateu recorde de acessos, atingindo 3 vezes mais que a meta apresentada pela diretora Jéssica Fernandes. Após a publicação de uma das matérias no site, o número de internautas ativos, ao mesmo tempo lendo as matérias no portal, superou 1.200 pessoas. Motivo de muita comemoração da equipe! Deixo aqui registrado, neste impresso, os parabéns para toda a equipe de jornalismo e adminsitrativa, destacando os repórteres Maisy Pires e Diogo Monteiro, com o Google Analitycs aberto comprovando o pico de acessos! Parabéns time! Vocês estão fazendo história!

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments