Porto de Santos exporta 2,4 milhões de sacas de café em janeiro

Mesmo sendo expressivo, volume representa uma queda de 15,6% em relação ao mesmo mês do ano passado

por Cristian César de Oliveira [email protected]
18/02/2021 14:03 (Última atualização: 2 semanas atrás)

Foto/Divulgação

Fonte: A Tribuna On-line

O Porto de Santos exportou 2,4 milhões de sacas de 60 quilos de café no mês passado. Na comparação com janeiro de 2020, o volume escoado caiu 15,6%. Mesmo assim, o cais santista segue como líder disparado nos embarques da commodity, concentrando 77,4% das remessas para o mercado internacional.

Os dados fazem parte do levantamento mensal realizado pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). Eles apontam que o País exportou, em janeiro, 3,1 milhões de sacas do produto. Com isso, a receita gerada com os embarques no mês foi de US$ 404,13 milhões, equivalente a R$ 2,2 bilhões de reais, alta de 10,2% em relação a janeiro de 2019.

Além do Porto de Santos, os portos do Rio de Janeiro ficaram em segundo lugar nos embarques de café, com 17,3% de participação e 544,5 mil de sacas embarcadas. Em seguida, aparece o porto de Vitória (ES), com 79.842 sacas escoadas, 2,5% do total.

Neste ano, 8.408 TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés) foram utilizados para o transporte do café brasileiro rumo ao mercado internacional. Houve queda, tendo em vista os 9.798 TEU que foram movimentados com o produto no ano passado.

Principais destinos

O principal destino de café brasileiro, em janeiro, foram os Estados Unidos, que importaram 692,4 sacas de café, 22% do volume total exportado no mês, para o mundo. Em segundo lugar ficou a Alemanha, com 532 mil sacas exportadas para o país, o equivalente a 16,9% das exportações.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Na sequência estão: Bélgica, com 261,4 mil sacas (8,3%); Itália, com 195,5 mil sacas (6,2%); Japão, com 150 mil sacas (4,8%); Colômbia, com 113 mil sacas (3,6%); Federação Russa, com 106 mil sacas (3,4%); Turquia, com 97,3 mil sacas (3,1%); França, com 84,6 mil sacas (2,7%); e Canadá, com 75,3 mil sacas (2,4%).

Desses principais destinos de café brasileiro, a Colômbia e a Bélgica se destacaram por registrar os crescimentos de 237% e 56,4%, respectivamente, ante o volume exportado a esses países em janeiro do ano passado. Os Estados Unidos também registraram aumento, de 8,9% em relação ao primeiro mês do ano passado, e a França apresentou alta de 7,9%.

“O mês de janeiro apresentou uma boa performance nas exportações de café, com destaque para o significativo aumento da receita cambial e o melhor resultado do ano-safra (período julho/2020 a janeiro/2021) nos últimos cinco anos, registrando um crescimento de 17,2% em relação ao mesmo período anterior. Embora tenha apresentado um ritmo menos acelerado, o mês de janeiro também se destacou pelo crescimento das vendas do café arábica para os EUA, Bélgica, Colômbia e França, bem como o conilon para a Colômbia, Itália e Argélia”, destacou o novo presidente do Cecafé, Nicolas Rueda.

Ano-safra

Nos sete primeiros meses do ano-safra, entre julho de 2020 e janeiro deste ano, o Brasil exportou 27,8 milhões de sacas de café, crescimento de 17,2% em relação à mesma base comparativa da safra anterior. Esse foi o maior volume embarcado, para o período, nos últimos cinco anos.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments