Projeto para UPA está concluído e licitação da obra deve ocorrer até dezembro

por Redação JB Litoral
26/11/2019 17:49 (Última atualização: 24/02/2020)

Nove meses após a homologação do contrato da Prefeitura de Paranaguá e a Magnus Projetos, Construções e Representações Comerciais Ltda, para contratação do projeto básico e executivo de reforma e ampliação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, o Prefeito Marcelo Elias Roque (Podemos) anunciou, em seu perfil nas redes sociais, a conclusão do projeto. Ele adiantou que nas próximas semanas, a obra deverá ser licitada.

Satisfeito com o anúncio, o Superintendente de Assuntos Parlamentares do Executivo e Ex-vereador, Mário Francisco de Assis Gonçalves, disse que a nova UPA, que será construída na Estradinha, mesmo local onde se encontra atualmente, atenderá aos padrões determinados pelo Ministério da Saúde. “Logo, a nossa população passará a contar com mais este benefício de atendimento à saúde. Será agora a UPA que é uma UPA”, diz.  

O projeto de reforma custou R$ 174 mil (R$ 174.434,72 mil) e contemplou, além dos serviços preliminares, os projetos arquitetônico e estrutural; projeto elétrico, lógica, telefônico, de som e monitoramento por câmeras e alarme; hidrossanitário, prevenção de incêndio e pluvial, entre outros. Nele, estava incluída a reforma completa da unidade, bem como uma ampliação de até 700 metros quadrados de sua área para atingir o programa de demanda de UPA 24h Porte III, disposto na Portaria nº 10, de janeiro de 2017, do Ministério da Saúde.
 

UPA que não era UPA
 

O prédio atual da Unidade de Pronto Atendimento da Estradinha foi entregue em abril de 2015 e, desde então, tem apresentado problemas estruturais, como informa a Prefeitura. “Há defeitos relacionados à estrutura, como rachaduras, recalques de fundação, instalações prediais que não funcionam adequadamente, como a rede de esgoto, rede elétrica, rede de gases medicinais, dentre vários outros problemas identificados”, informa a Secretaria Municipal de Administração.

Devido a esta situação e à falta de atendimento de urgência e emergência, no que deveria ser uma UPA, o local nunca atendeu as exigências do Ministério da Saúde. A Unidade 24 horas oferece estrutura simplificada, com raios X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação. Além disto, o município que constrói uma UPA e a habilita como Unidade Gestora recebe recursos federais, para seu custeio e manutenção.
 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

""

Construção começou em 2013
 

A obra de construção foi anunciada desde 2010, mas licitadas em 2012, ainda na gestão do Ex-prefeito José Baka Filho (PDT), por um valor de R$ 1.569.250,52 em recursos federais do Serviço Único de Saúde (SUS), com o intuito de implantar uma UPA. O início se deu no ano seguinte, 2013, na administração de Mário Manoel das Dores Roque, e entregue pelo seu sucessor, Edison de Oliveira Kersten, ambos do MDB.

Foram dois longos anos de duração das obras, e a unidade só foi inaugurada em 2015, absorvendo grande parte dos atendimentos realizados na Unidade Básica de Saúde (UBS) Balduína Andrade Lobo, a Dona Baduca. Apesar do alto fluxo de pacientes, o local nunca foi credenciado pelo Ministério da Saúde.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments