Reajuste na tarifa de água da Sanepar entra em vigor no litoral

por Redação JB Litoral
06/02/2021 09:49 (Última atualização: 4 semanas atrás)

Foto: divulgação

Com informações de Marinna Protasiewytch

O reajuste com aumento de 5,11% na tarifa de água e esgoto da Sanepar para Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná, Morretes e Guaraqueçaba entrou em vigor nesta sexta-feira (5). O índice havia sido homologado no final do ano passado pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar).

Fazendo as contas

Atualmente a tabela de preços da Sanepar para o litoral está com os seguintes valores:

Tipo tarifárioTARIFA SOCIAL – Até 5 m³TARIFA MÍNIMA – 5 m³
ÁGUAR$ 10,37R$ 38,77
ÁGUA E ESGOTOR$ 15,56R$ 69,79

No entanto, com o reajuste aplicado, as taxas vão subir 5,11%, ou seja, a tarifa social vai variar entre R$10,89 e R$16,35. Com estes valores, uma família que recebe auxilio do governo, por exemplo, vai ter um aumento anual nos gastos de no mínimo R$6,24. No caso das pessoas que pagam o preço integral, o aumento é maior. A tarifa mínima vai variar entre R$40,75 e R$73,35, um acréscimo anual de pelo menos R$23,76.

Para uma família com três pessoas que costuma ter o consumo médio de 10 m³ de água, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o valor a ser pago a mais na conta será de R$47,52 por ano.

O que diz a Agepar

Segundo a Agepar, “após três suspensões de reajustes tarifários, como parte dos esforços de enfrentamento dos efeitos da pandemia de Covid-19 e da crise hídrica, buscou-se na decisão o equilíbrio entre amenizar efeitos futuros – como de um índice maior em razão do acúmulo de adiamentos – e garantir o atendimento e qualidade no serviço para a população”.

Em nota, a assessoria de imprensa da Sanepar afirmou que o “reajuste é linear, vale para todas as cidades atendidas pela Sanepar e para todos os serviços [ou seja, água e esgoto]. No Litoral, não atendemos Paranaguá (nem Ilha do Mel) e Antonina. O aumento acontecerá para todas as faixas de consumo, incluindo Tarifa Social e consumo mínimo”.

Sobre as famílias que estavam sem conseguir pagar a conta de água, mas tiveram a suspensão do corte do fornecimento, a Agepar destacou que “as famílias beneficiadas que estavam inadimplentes apesar das 3 postergações de vencimentos terão até 24 meses para o pagamento dos débitos”.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments