Sem apoio da Secretaria de Esportes ciclista parnanguara defende Foz do Iguaçu

por Redação JB Litoral
11/05/2017 19:36 (Última atualização: 11/05/2017)

Com apenas 14 anos

Com uma carreira ainda promissora, mas já contando com participações em importantes competições do cenário nacional, o ciclista parnanguara Tiago Cruz, de apenas 14 anos, é uma das principais apostas da modalidade do Paraná.

Com mais de 30 corridas no currículo, Tiago começou a gostar do esporte a partir dos 09 anos e, desde então, tem aprimorado suas técnicas. Em 2016, foi campeão da Volta do Jaraguá e da Volta do Tupy, realizada em Joinville. Recentemente, participou da Corrida Morro da Cruz, em Florianópolis, além de ter sido quarto colocado na primeira etapa do Paranaense Infanto-juvenil, em Londrina. Além disto, na volta do Futuro, em São Carlos, conquistou o segundo e terceiro lugares.

Apesar das recentes conquistas, a mãe do atleta, Dilaine Andrea da Cruz, ressente-se pela falta de apoio da Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte.

“Em todas as competições que ele disputou, tivemos que bancar todas as despesas, desde o custeio de transporte, hospedagem, alimentação e também os materiais que ele precisa para poder treinar e os acessórios da bicicleta.
 

“O ciclismo é um esporte caro e tudo, até o momento, saiu do nosso bolso. Graças a Deus, ainda conseguimos dar assistência até agora, mas já vimos muitas promessas boas no esporte que abandonaram tudo em virtude da falta de apoio. Já fomos algumas vezes na secretaria e sempre somos tratados como pedintes. Nunca nos dão atenção, acham que queremos esmola. Sequer somos atendidos pelo secretário. Não queremos nada além daquilo que seja necessário para que o Tiago possa continuar competindo”, destacou.
 

A falta de apoio em Paranaguá fez com que o atleta recebesse um convite para competir pela cidade de Foz do Iguaçu. Segundo a mãe, a prefeitura local custeia uma parte das despesas vinculadas à prática esportiva do atleta. “Como ele começou a se destacar em todas as competições, a cidade de Foz do Iguaçu o convidou para fazer parte do quadro de ciclistas de lá. Como estamos sem apoio da nossa própria terra natal aceitamos e, hoje, ele representa a cidade de Foz. Eu fico feliz porque isto mostra que o trabalho dele está se destacando, porém me deixa muito triste porque ele é parnanguara, eu sou parnanguara, toda a família é, mas quando ele sobe no pódio, não é Paranaguá que se coloca em destaque, mas sim outro munícipio e isto dói muito”, lamenta.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Focado na próxima etapa do Paranaense de Ciclismo, que deve acontecer em junho, Tiago pretende melhorar seu desempenho. “O quarto lugar que conquistei em Londrina, nesta primeira fase, foi muito bom. Mas agora eu pretendo melhorar ainda mais e conseguir o primeiro lugar”, projeta.
 

Mudanças nas pastas atrapalham, segundo prefeitura
 

Questionada sobre a ausência de apoio ao atleta, a Prefeitura de Paranaguá, por meio da Secretaria de Comunicação, alegou que a recente extinção da Fundação de Esportes e a compilação da área junto à Cultura e ao Turismo inviabiliza o repasse de recursos, por enquanto. “A recém-criada lei de incentivo ao esporte nº 3655/2017, que revogou a antiga lei de incentivo número 1739/92, necessita de readequações. Diante disto, o caso do ciclista, a qual a regra que se aplica é a lei promulgada 438/2011, que diz respeito ao Bolsa Atleta, precisa ser remodelada, para, aí sim, ser aplicada nos moldes da agora Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes. A prática se baseia em recomendação da Procuradoria Geral do Município”, diz a nota.

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments