Litoral

Suspeitos de envolvimento em homicídios morrem em confronto com a PM em Paranaguá

Por Redação
06/08/2022 19:12 |
Atualizado em 2 semanas atrás

Um confronto armado com policiais militares da Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel), na manhã deste sábado, 6, acabou na morte de quatro suspeitos de envolvimento em homicídios na cidade de Paranaguá. Uma das vítimas do grupo teria sido Diezer Marcel Correa Del Corso, de 21 anos, o qual foi encontrado morto em uma região de mata na Estrada do Embocuí, na tarde de sexta-feira, 5.

Durante as diligências, os policiais ainda prenderam outros quatro rapazes também por envolvimento no assassinato de Diezer e ainda houve a apreensão de um adolescente e de seis armas de fogo. Também foram apreendidas mais de 180 munições, além de porções de maconha e um veículo Fiat Siena com alerta de roubo, o qual teria sido usado para transportar o corpo da vítima até o local onde foi encontrado, parcialmente carbonizado.

Tudo começou por volta das 8 horas, quando os policiais foram acionados pela Agência Local de Inteligência (ALI) do 9º Batalhão, para averiguar informações repassadas através do Web Denúncia da PM, junto com vídeos de uma festa em que aparecem Diezer e suspeitos de envolvimento no seu homicídio. Acompanhada da denúncia também foram repassadas informações dos locais onde os autores estariam escondidos e outras imagens mostrando a movimentação que foi feita para ocultar o corpo da vítima.

Durante as diligências, os policiais foram até uma residência nas imediações da Avenida Senador Atílio Fontana, Vila Santa Maria, e encontraram o portão aberto. Ao se aproximarem para realizar a abordagem, os militares se depararam com quatro indivíduos armados dentro do imóvel e houve confronto. Todos os suspeitos acabaram baleados e foi acionado o Samu, mas eles não resistiram e entraram em óbito no local. Nenhum policial ficou ferido.

Nesta abordagem foram apreendidos três revólveres calibre 38 e uma pistola 9mm. No local, ainda houve a apreensão de porções de maconha (113 gramas) prontas para o comércio, além de uma faca de açougue, balança de precisão e 18 cartelas fechadas contendo, cada uma, 10 munições calibre 9mm, e uma cartela aberta com mais três projéteis soltos.

Na sequência das diligências, os policiais chegaram até outra casa no mesmo bairro, onde mais três suspeitos foram encontrados. No imóvel os policiais abordaram Marcio Carvalho dos Santos Júnior, de 21 anos, e Kassiano Fernandes da Cruz, o “Kaká”, de 20, os quais estavam acompanhados de três moças. Em seguida, Gabriel Henrique Miranda da Silva, de 22, apareceu no local e também foi abordado.

Gabriel Henrique acabou identificado, devido as tatuagens, como sendo uma das pessoas que apareciam no vídeo em que os autores do homicídio estavam tentando esconder o corpo de Diezer. Em seguida, ele acabou confessando a participação na morte do rapaz, alegando que estava sendo ameaçado por ele, o qual, segundo o suspeito, ainda teria tentado envenenar Gabriel de Oliveira Nogueira, de 19 anos, também envolvido no crime.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO
Suspeitos de envolvimento em homicídios morrem em confronto com a PM em Paranaguá, JB Litoral - Notícias de Paranaguá, Guaratuba, Morretes, Guaraqueçaba e litoral do Paraná

Na continuidade da ação policial, Oliveira foi localizado no bairro Labra e verificado que contra ele havia um mandado de prisão por homicídio qualificado. Nesta abordagem houve a apreensão de três telefones celulares, junto com o Fiat Siena, além de outra pistola 9mm, com 10 munições intactas. Kassiano e Marcio também foram presos, pois teriam confessado que auxiliaram no assassinato de Diezer.

Na verificação no chassi do automóvel apreendido, é que os policiais descobriram que havia um alerta de roubo na cidade de São José dos Pinhais, na data de 28 de julho.

Durante as diligências na Vila Santa Maria, equipes de moto da PM ainda apreenderam mais um revólver calibre 38, que foi encontrado no forro de uma casa vazia após a abordagem de um adolescente de 16 anos. Esta arma teria sido usada para matar Diezer.

Os quatro rapazes presos e o menor apreendido acabaram encaminhados à Delegacia Cidadã de Paranaguá, para que fossem tomadas as providências necessárias. Os corpos dos suspeitos mortos no confronto foram recolhidos pelo Instituto Médico Legal (IML), após análises da Polícia Científica no local, a qual recolheu todo o armamento que foi apreendido.

Durante a verificação da identidade dos envolvidos no confronto, foi constatado que dois deles não portavam documentos. Os outros acabaram identificados como Micael Chaves da Silva, de 15 anos, e Maurício Pontes, de 19.