Transporte Escolar é suspenso em Guaraqueçaba

por Redação JB Litoral
05/02/2020 18:11 (Última atualização: 28/02/2020)

Em decreto publicado nesta quarta-feira, 5, a prefeitura de Guaraqueçaba, no Litoral do Paraná, suspendeu  o serviço de transporte escolar no município. Segundo o decreto, o Prefeito de Guaraqueçaba disse que “existem problemas críticos de (in)trafegabilidade na PR 405, pondo em risco a integridade física de toda a comunidade de Guaraqueçaba que depende das estradas do interior do Município”.

O decreto diz ainda que “considerando a Intransitabilidade da extensão do trecho da PR 405, de responsabilidade do Governo do Estado do Paraná, devido às péssimas condições de trafegabilidade, o laudo de vistoria do departamento de viação do Município de Guaraqueçaba decreta a existência de situação anormal nas estradas públicas de responsabilidade do Governo do Estado do Paraná, em razão dos problemas críticos de (in)trafegabilidade, caracterizada como “situação de emergência”, provocada, concomitantemente pelas chuvas, bem como, pela falta de manutenção na extensão de 80 Km (PR 405), pondo em risco a integridade física dos usuários das estradas, em especial dos alunos, professores e serventuários da rede pública de ensino que dependem do transporte escolar no interior do Município”.

Crise no transporte escolar

O transporte escolar é um problema antigo no município. Em agosto de 2019, a emissora RPC fez uma reportagem sobre a precariedade do serviço. No mesmo ano, o deputado estadual Michele Caputo (PSDB) solicitou, durante sessão plenária, o apoio emergencial do Governo do Paraná ao município de Guaraqueçaba, “tendo em vista a grave situação do transporte escolar e de pacientes da cidade. A falta de manutenção das ambulanchas, barcos e ônibus, por parte da prefeitura”, segundo matéria publicada no site da assembleia legislativa.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

O Vereador Alcendino Ferreira Barbosa, popularmente conhecido como Tchuca da Saúde, também se pronunciou sobre situação. “Peço que seja feita a interferência na decisão proferida pelo prefeito de Guaraqueçaba, Hayssa Colobes Zahoui, a Secretária de Educação, Alessandra Angelo, e ao Secretário de Administração, Alex Luiz pela paralisação do transporte escolar no município de Guaraqueçaba”, começou o pedido do vereador em nota enviada ao Ministério Público.

“No dia quatro deste mês, em rotina de fiscalização, estive na oficina onde se encontram os ônibus que fazem as linhas do transporte escolar, Batuva, Serra Negra, Tagaçaba, Pedra Chata, Pontinga (índios), os ônibus estão aguardando a liberação da prefeitura desde o início do ano para realizar a manutenção. Ou seja, estão parados até hoje aguardando e, com isto, prejudicando centenas de alunos que precisam ir à escola”.

Ainda de acordo com o vereador, todos foram surpreendidos com a publicação do decreto 2887/2020. “Hoje fomos surpreendidos com a publicação do decreto 2887/2020 da Prefeitura Municipal de Guaraqueçaba, onde diz em seu art.1 : “a existência de anormalidade nas estradas do Governo do Estado” e no art.2: “suspende o transporte escolar por situação de emergência”, o que não se justifica, pois as aulas já começaram e agora que ele viu está situação, nem o estado decretou emergência. Pedimos a imediata intervenção do Ministério Público e que se faça valer os direitos das crianças de irem a escola”, completou a nota.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments