Cidades

Três anos depois, DNIT autoriza instalação de câmeras de monitoramento na BR-277, entrada de Paranaguá

Por Redação
30/06/2022 18:27 |
Atualizado em 09:40

Em breve, Paranaguá deverá contar com um sistema de monitoração digital que vigia os principais pontos da cidade e, inclusive, o acesso ao município, na BR-277. Conhecido como Muralha Digital, o sistema já conta com 96 câmeras instaladas nas mais diversas regiões e, para ‘fechar o cerco’, faltava apenas a implantação na entrada da cidade.

Na terça-feira (21), o secretário municipal de Segurança de Paranaguá, João Carlos Silva, esteve no local onde serão instaladas as câmeras, no quilômetro 6 da BR-277, em frente a um posto de combustíveis. Ele destaca o longo processo iniciado pela prefeitura, em 2019, para conseguir a autorização do governo federal para a colocação dos aparelhos.

Esse trabalho começou em 2019, com total envolvimento da secretaria de Segurança e do prefeito Marcelo Roque. Naquela época, entramos com documentação via DNIT solicitando a permissão para que pudéssemos instalar essas câmeras OCR na entrada da cidade, mas não houve retorno. Em janeiro deste ano, a deputada federal Christiane Yared também entrou na questão, pedindo agilidade no processo e, no mês passado, a vereadora Vandecy Dutra, que já estava em reunião com o DNIT por outras razões, também resgatou nosso pedido, destacando a urgência da nossa solicitação. Com isso, pouco tempo depois, recebemos a autorização do órgão para a instalação e já demos início às obras”, conta.

Muralha Digital está ‘fechada’


Para a implantação das câmeras na BR-277, rodovia sob circunscrição federal e de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a prefeitura precisará documentar o Termo de Uso Especial do local. De acordo com João Carlos, em cerca de duas semanas tudo estará finalizado e o monitoramento digital da região já ocorrendo.

Era só o que faltava para Paranaguá fechar a Muralha Digital. Decidimos o melhor local para que possamos ter as melhores imagens. Já fechamos a PR-407 e agora a BR-277, então, se porventura acontecer algum furto/roubo de veículo não só no município, mas em outros locais e estados que temos link, conseguiremos recuperá-lo”, diz o secretário de segurança.

Ele ressalta que o objetivo é trazer segurança para os cidadãos e, atualmente, é necessário contar com a tecnologia dentro da segurança pública. A vereadora Vandecy Dutra (PP) também comenta sobre a importância da tecnologia para evitar a prática de crimes.

Isso era muito importante para a cidade e estava parado desde 2019. Com uma tecnologia dessas, é possível coibir crimes e melhorar a vida da população. Por isso, sou muito feliz por fazer parte dessa conquista, que só foi possível por meio da união de esforços entre a secretaria de Segurança, o prefeito Marcelo Roque, a deputada Christiane Yared, a vereadora Vandecy e o DNIT. É a união de esforços que faz o bem comum”, destaca.

Leitura de placas veiculares


O engenheiro eletricista Willian Espíndola, da Safety Tecnologia em Segurança, empresa responsável por instalar o sistema de segurança no município, comenta que, na terça-feira (21), foi realizada a análise de campo para ver qual câmera será utilizada na BR-277 para a melhor captura das placas dos veículos que entrarem e saírem da cidade.

Já temos mais de 20 pontos de OCR na cidade, porém, esse era o principal e ainda estava faltando. OCR são câmeras de captura de placas de veículos e, através de um sistema de análise e inteligência, todas as placas são enviadas para o Centro de Controle Operacional, onde é feito um mapeamento de todo o histórico do veículo, além de ser consultada a placa no governo estadual e federal”, explica.

Três anos depois, DNIT autoriza instalação de câmeras de monitoramento na BR-277, entrada de Paranaguá, JB Litoral - Notícias de Paranaguá, Guaratuba, Morretes, Guaraqueçaba e litoral do Paraná
Equipe técnica da GCM, secretário João Carlos, vereadora Vandecy e engenheiros da Safety realizaram a análise de campo na terça-feira (21). Foto: Diogo Monteiro/JB Litoral


Ele ainda informa que o sistema conta com câmeras fixas, speed domes (com movimento 360º e zoom) e 5 totens de vigilância. Segundo o engenheiro, são 96 câmeras instaladas – cerca de 28 OCR, mais de 40 fixas, e o restante sendo speed domes, com cerca de 30. Já os totens, que também possuem câmeras giratórias, abrem um canal de comunicação direta entre o cidadão e a Guarda Civil Municipal (GCM), por meio de um sistema bidirecional – há um botão de emergência em cada totem e qualquer pessoa que precise de ajuda pode acioná-lo, com isso, um alarme é tocado no Centro de Controle Operacional e o operador consegue conversar com o cidadão enquanto o visualiza, além de deslocar uma viatura se for necessário.


Diminuição de crimes


Quem explica melhor sobre o sistema de segurança é o guarda municipal Wilson Bonetti da Rosa, ele é o chefe de seção de monitoramento. “Começamos em 2019 a implantar esse novo sistema mais avançado em tecnologia. Antes, possuíamos câmeras analógicas, hoje, são avançadas, com mais qualidade de imagem, qualidade noturna e zoom, além de que são totalmente digitais e por fibra ótica, onde a comunicação não falha”, começa.

Ele destaca que as câmeras têm auxiliado não somente a GCM, mas, também, as demais forças de segurança, como a Polícia Civil, Militar e a Federal. “Fazemos um trabalho integrado com as polícias, trocamos informações e esse serviço está ajudando bastante coibindo e evitando crimes, além de auxiliar na elucidação dos cometidos. Houve diminuição muito grande da prática criminosa, principalmente nas áreas onde há o monitoramento digital”, diz.

Segundo Bonetti, o serviço de monitoramento é realizado 24 horas por dia pela GCM. Os guardas que trabalham no Centro de Controle Operacional acompanham as imagens em tempo real e atendem a população, seja por telefone, aplicativo ou monitoração eletrônica.